Header Ads

10 Melhores livros brasileiros lidos em 2017

2017 comparado com 16 foi de menos leituras, contudo ampliei as leituras nacionais. Neste post selecionei as 10 melhores leituras de livros brasileiros em 2017. Na lista alguns lançamentos, reedições ou publicações de anos recentes, confira:

1 - Como Se Estivéssemos em Palimpsestos de Putas, de Elvira Vigna: No ano de sua morte, a obra de Elvira esteve entre as principais indicações do ano. Também pudera, um esplendor estético em prosa em que por meio da afirmação pela negação a autora penetra a intimidade humana a partir de suas personagens [Veja Resenha];

2 - Sombras de Reis Barbudos, de José J. Veiga: Um dos nomes do fantástico no Brasil, especialmente do insólito, neste romance alegórico e de formação temos uma importante reflexão sobre o autoritarismo e o totalitarismo, além é claro de toda referência histórica à opressão no Brasil [Veja Resenha];

3 - Circo, de Alckar Santos: Um romance que resgata a tradição das estórias na literatura brasileira e que penetra em tempos sombrios no país, mas além disso, nos apresenta personagens interessantíssimos e de grande vigor literário [Resenha];

4 - Jantar Secreto, de Raphael Montes: Lançamento do final de 2016 a obra solidifica o talento do autor em narrar tramas absurdas e sangrentas, e tudo isso com muito humor negro, de modo que não chega a ser exagero dizer que o autor está para os livros o que Tarantino está para o cinema. Nesse livros, especialmente, as duas figuras parecem muito próximas [Resenha];

5 - A Mãe, a Filha e o Espírito da Santa, de P. J. Pereira: Outra publicação sui generis que ancorada em violência trata de religiosidade, intolerância, política, entre outras questões de um Brasil nem sempre retratado pela literatura de massa, que aqui ganha muita qualidade [Resenha];

6 - A Morte Tem Final Feliz, de Márcio Paschoal: Outro bom romance nacional com interesses literários, que assim como a obra de Vigna, trabalhará bastante pela perspectiva da negação como afirmação de algo, aliás, duas obras a serem lidas em conjunto [Resenha];

7 - O Cambista do Cais do Porto, de J. C. de Toledo Hungaro: Considero que este autor nacional radicado no Uruguai deveria ser mais conhecidos por nós. Suas narrativas são bastante vívidas e suas personagens bem interessantes. Nesse livro temos ainda uma perspectiva histórica com a chegada de fugitivos da guerra ao Rio de Janeiro [Resenha];

8 - O Ascendente, de Ceres Marcon: Pela fantasia nacional, esta foi uma interessante leitura com sua trama bem estruturada e enredo capaz de manter o fôlego dos anjos nas estantes brasileiras [Resenha];

9 - Capão Pecado, de Ferréz: A obra antológica da literatura marginal, ganhou em 2017 nova edição pelo selo Tusquets e traz uma perspectiva do próprio oprimido, o que dá ao livro grande propriedade para retratar a periferia [Resenha];

10 - O Exilado Político Vegetariano, de Alexandre Kostolias: Uma obra bastante peculiar do autor carioca que irá discutir sobre as diferentes formas e processos de intolerância e autoritarismo, ao mesmo tempo que pergunta-se como ser plenamente livre num mundo composto por grupos [Resenha]


Nenhum comentário