terça-feira, 27 de dezembro de 2016

,

10 Melhores livros de 2016

E o ano se foi galera (ou não) e é chegada a hora de revelarmos as 10 melhores leituras do ano. Nessa lista apenas os lançamentos de 2016 (sem a presença de relançamentos ou reedições) considerados os melhores de 2016 segundo o Listas Literárias, confira:

1 - Enclausurado, de Ian McEwan: Uma destas obras raras com a qual nos deparamos de tempo em tempo. Um exemplo de feitio literário capaz de deleitar o mais cético dos leituras numa narrativa genial, divertida, mas que ao mesmo tempo nos esboça um cenário de perplexidade e angústia numa leitura de mundo capaz de denunciar as mazelas desta nossa contemporaneidade;

2 - Cidade em Chamas, de Garth Risk Hallberg: Puro deleite pois extremamente impressionista é capaz de envolver-nos em sua narrativa de forma que passamos a crer na realidade de suas personagens que habitam uma tumultuada Nova Iorque nos anos 60 e 70 numa publicação digna da grande arte de narrar e capaz de fazer com que suas mais de mil páginas voem diante de nós;

3 - Holy Cow, de David Duchovny: Um destes livros capaz de te arrebatar desde a sua primeira página ( e aqui uma confissão: li-o num único dia) com uma trama hilária, personagens que ficarão e acima de tudo, uma trama adulta disfarçada de literatura infanto-juvenil capaz de agradar leitores de todas as idades, mesmo que utilizando seu humor para tratar de assuntos bem sérios;

4 - O Céu Noturno em Minha Mente, de Sarah Hammond: Uma narrativa densa, carregada de complexidades e não ditos que certamente exigirão de seus jovens leitores uma carga prévia de leituras. É portanto uma ótima indicação de leitura, que deve ser conhecida não apenas por jovens leitores, mas por todos que procuram uma leitura de qualidade e de valor estético e literário;

5 - O Filho da Feiticeira, de Kelly Barnhill: Um livro encantador cuja magia e encanto vertem de suas páginas com metáforas que refletem sobre a vida, mas também a morte, o trauma e a necessidade de despedir-se. Tudo isso numa jornada em que a abnegação ao poder e ao jeito fácil de resolver os problemas será abolido pelos protagonistas que encampam os valores históricos do herói;

6 - O Pássaro do Bom Senhor, de James McBride: Uma narrativa eletrizante e que produz um olhar interessante e único a respeito de um dos momentos históricos mais importantes dos Estados Unidos precedendo a guerra civil e enraizando a luta pela libertação dos escravos de forma irreversível no país;

7 - Bitch, de Carol Teixeira: A despeito de sua aparente simplicidade há muitas nuances e detalhes a serem observados com bastante atenção pois há elementos suficientes para percebermos que estamos diante uma proposta audaciosa não só pela temática, mas por toda sua estética literária capaz de desencadear interessantes discussões;

8 - Depois do Fim, de Alex Bezerra de Menezes: Um interessante e ambicioso romance nacional que marca a estreia de Alex Bezerra de tal forma que temos a certeza de estarmos diante um nome que além de conhecer a literatura nacional possui grandes recursos estéticos que o colocam num excelente patamar de nossa literatura;

9 - Uma Produção de Kim Jong-Il, de Paul Fisher: Se apresenta aos leitores como um thriller de não-ficção, o que faz sentido, pois a narrativa real da reconstrução histórica feita por Paul Fischer se dá por meio de uma narrativa frenética e intensa como na ficção, numa sensação que se amplia ainda mais quando nos deparamos com as situações surreais e inacreditáveis que são apontadas no livro;

10 - Sete Minutos Depois da Meia-Noite, de Patrick Ness: Em sua simplicidade é um drama comovente que nos revela a grande tensa jornada que é ter de lidar com as perdas e acima de tudo tentar superar a negação de seus piores medos.
Reações:

3 comentários:

  1. Olá!
    Eu gostei muito de suas escolhas, eu acrescentaria Tudo e Todas As Coisas. Porque é incrivelmente esplêndido.

    Abraço!

    https://www.instagram.com/sonhadorap/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo e Todas as coisas é ótima leitura de fato

      Excluir
  2. Ansioso pra ler Holy Crow, de David Duchovny. Já ouvi falar muito bem deste livro. Adoro esses livros capazes de fazer criticas ao comportamento através do humor inteligente. Quando bem feito te leva a refletir sobre diversos assuntos relacionados a nossa sociedade.


    Quem quiser dar uma passadinha no meu blog fique a vontade.

    http://cronistaindeciso.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...