Header Ads

10 Melhores leituras em 2020

 2020 não foi um ano fácil. Todo mundo foi impactado pela pandemia, as leituras não seriam imunes a isso. Já comentei esse impacto aqui no blog. Mesmo assim temos uma razoável quantidade de leituras ao longo do ano, e as resenhas vocês sabem, encontram aqui no Blog. Como todo ano selecionamos as melhores leituras realizadas ao longo do ano, o que nesse caso, não significa obras lançadas este ano. Aliás, 2020 muitas das leituras vieram de outros anos, até décadas. Confira neste post as 10 melhores leituras do Listas Literárias em 2020:

1 - O Avesso da Pele, de Jeferson Tenório: Esse um lançamento de 2020 e que lançamento. O livro esteve na disputa das principais premiações do ano, e com justiça. Uma obra que não trata apenas do racismo persistente e estrutural desse país, mas também desnuda a degradação no ensino, ou seja, o livro é uma paulada que trata de dois grandes problemas nacionais em uma prosa lírica e cuja estética te atira para dentro da narrativa;

2 - Orelha lavada, infância roubada, de Sandra Godinho: A obra é de 2018, mas tivemos o prazer de conhecê-la no início de 2020. Uma leitura forte e um retrato dos problemas que literalmente roubam a infância numa nação desigual. Obra esmerada e de estética primorosa, que vale muito a leitura;

3 - A sobras de ontem, de Marcelo Vicintin: Um retrato desse Brasil tomado de assalto pelos modos brucutus de uma cultura cada vez mais norte-americanizada e violenta. Um novo retrato de uma nova elite nacional capaz de desnudar o contemporâneo verde-amarelo cada vez mais deprimente que contrasta com a nostalgia de um europeísmo pálido como um fantasma;

4 - O Dossiê Odessa, de Frederick Forsyth: Dos velhinhos que aguardavam em minha estante a oportunidade de leitura. Uma edição antiga da Record, dos anos 70. Com certeza uma das grandes obras das narrativas de espionagem. Uma leitura para amantes do pós-guerra;

5 - A Praça do Diamante, de Mercè Rodoreda: Lançado em 2019, ano que o mercado editorial voltou-se a obras antigas que refletiam sobre o nazismo, para além das questões do fascismo e das lutas espanholas, um romance que trata da força feminina num universo de homens em luta. O caráter metafórico da narrativa é das grandes virtudes do romance;

6 - Jurassic Park, de Michael Crichton: Uma leitura que estava na fila fazia tempo. Uma das grandes narrativas da ficção científica de todos os tempos e que faz jus a toda a base de fãs que juntou ao longo dos anos. Uma narrativa da pós-modernidade e das implicações de uma sociedade pautada pelo consumo;

7 -  O Chamado de Cthulhu e outras histórias, de H. P. Lovecraft: Livro de 2019 da Companhia das Letras que reúne os principais contos de Lovecraft. Outro autor que estava na lista de leituras por fazer há algum tempo. Uma leitura indispensável para quem deseja conhecer a primazia do horror;

8 - Anne de Avonlea, de L. M. Montgomery: Ah, as aventuras de Anne! Uma das personagens mais carismáticas da literatura que no segundo volume de suas narrativas surge na transição da juventude para a fase adulta, mas isso, sem jamais perder a ternura e a poesia. Um livro encantador.

9 - Um romance perigoso, de Flávio Carneiro: Das leituras digitais na quarentena, essa foi a mais divertida, com certeza. Uma ode ao romance policial numa narrativa metaliterária. Referências desfilando pelas páginas capazes de fisgar qualquer apaixonado pela literatura policial;

10 - O Cheiro do ralo, de Lourenço Mutarelli: Nova edição do livro de estreia de Mutarelli na literatura. Uma das mais cínicas narrativas brasileiras com personagens dignos de um pé sujo qualquer, mas que também mergulhados nas questões universais constituintes da complexidade humana, esta, marcada pelo sexo e pela escatologia.

  

Um comentário:

  1. Olá,
    Adorei ver seus melhores do ano. Não conhecia a maioria deles e adoro essas listas, por me dar a oportunidade de conhecer novos livros bem classificados.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir