Header Ads

10 Livros corajosos sobre a velhice e o envelhecer

A crise do Covid-19 alerta para uma população muitas vezes esquecida pela sociedade, os idosos. O fato é que com essa pandemia, os olhos voltam-se a eles das melhores e das piores formas, caso dos empresários que preferem vender lanche e pouco se importar se milhares de idosos morrerem. Com o avanço das tecnologias, talvez nunca tenhamos tanto idosos no mundo, mas o que se fala sobre o envelhecer. Neste post selecionamos 10 livros que de um modo ou outro tratam deste tema:

1 - Tentativa de fazer algo da vida, de Hendrik Groen: A autoria do romance não é conhecida, mas assume-se como obra de autoficção escrita em uma espécie de asilo holandês e é escrito com uma acidez crítica bastante forte, fugindo de eufemismos, debatendo não apenas a degradação do corpo, mas também a distância dos discursos políticos deste público;

2 - Escândalo, de Shusako Endo: O romance não é propriamente acerca do envelhecer, mas aborda um bocado deste processo, as angústias e os desejos de um protagonista que se vê analisando toda a sua jornada ao mesmo tempo que toma consciência do envelhecer enquanto carga pesada;

3 - O gigante enterrado, de Kazuo Ishiguro: A obra trata dos ódios, que embora inertes ou em hibernação permanecem ali, prontos para sair da névoa. Mas temos aqui também protagonistas idosos e que por tal fato e pelo tempo da narrativa, também tratam do envelhecimento e das posturas com que as sociedades lidam com seus velhos;

4 - Não tive nenhum prazer em conhecê-los, de Evandro Affonso Ferreira: Aqui a coisa é realmente corajosa, a velhice e o envelhecer trazido em todos os seus percalços e angústias. Uma obra bastante forte e tensa sobre o assunto, que longe dos eufemismos, ainda nos assusta;

5 -  Te vendo um cachorro, de Juan Pablo Villalobos: Também um livro com olhar ácido e bem-humorado, tanto a respeito do próprio envelhecimento, quanto em seu olhar acerca das sociedade mexicana;

6 - Antônio: o primeiro dia da morte de um homem, de Domingos Oliveira: Já este livro opta por um caminho numa tentativa de se propor resistência aos desafios da velhice. Inclusive, com um mènage à trois na terceira idade;

7 - Mal-entendido em Moscou, de Simone de Beauvoir: A passagem do tempo aqui está mais condicionada às características de seus protagonistas e a passagem do tempo e a derrubada das utopias do século XX;

8 - Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis: Clássico da literatura brasileira no ser uma "autoanálise" de uma vida inteira, há também nas tiradas de Brás Cubas acerca do envelhecimento e de suas atitudes sobre a vida;

9 - Cai o pano, de Agatha Christie: A última jornada do detetive Hercule Poirot embora com outro viés dá conta também dos percalços da passagem do tempo e do envelhecer;

10 - Diário de um velho louco, de Junichiro Tanizaki: Neste se procura por uma leitura criativa e rebelde da velhice, e curioso, tema presente na literatura oriental, o que de algum modo parece fazer sentido.

Nenhum comentário