10 Considerações sobre Mal-entendido em Moscou, de Simone de Beauvoir ou porque envelhecer é crepuscular

O Blog Listas Literárias leu Mal-entendido em Moscou, de Simone de Beauvoir publicado pela editora Record e neste post publica suas 10 considerações sobre o livro, confira: 

1 - Mal-entendido em Moscou é uma ficção curta que fica entre uma novela curta ou um conto alongado, mas cuja densidade narrativa é como a de um grande romance que disseca suas personagens em questões existências da natureza humana, no caso deste livro, uma discussão pungente e crepuscular sobre o envelhecimento;

2 - A obra narra as reflexões psicológicas do casal de franceses, Nicole e André enquanto viajam pela Rússia em companhia da filha do primeiro casamento dele. Desta forma o leitor vê-se diante duas viagens, uma ambientação física e geográfica que inclusive serve para construir as personagens e algumas de suas convicções num passeio por Moscou e outras cidades russas; e outra viagem que acaba sendo bastante interior quando tanto André, quanto Nicole mergulham em suas percepções, sentimentos e amarguras que vão recebendo o impacto da viagem a três;

3 - Para contar essa história, Simone de Beauvoir faz uso de uma narrativa precisa e de frases sem floreios que dança entre um ponto de vista e outro, revelando assim as diferenças entre os sexagenários André e Nicole, de tal modo que o leitor vais acompanhando o rolar dos diversos mal-entendidos que somam-se até o mal-entendido que acaba dando título a novela;

4 - Na verdade, Mal-entendido em Moscou acaba sendo uma reflexão sobre o envelhecimento, e esta reflexão carrega-se no drama ao nos mostrar duas personagens que se questionam diante este processo inevitável da vida. É como se o casal de uma hora para outra tivesse uma epifania e assim descoberto que envelheceram, com todo o peso e significado que isso pode trazer;


5 - Além disso, o livro ainda penetra profundamente na questão dos relacionamentos, os quais são permeados por dúvidas, desencontros, e até mesmo rancores num determinado ponto ou outro da relação. Por isso, o mal-entendido expressa como coisas não faladas, coisas individuais a cada uma das partes de um casal pode levar a desentendimentos, e nesse caso, independente da idade de Nicole e André, o relacionamento dos dois pode dialogar com qualquer outro relacionamento, independente da idade ou tempo;

6 - Há ainda nessa viagem dos dois a revelação de um certo desencanto das personagens para com o socialismo. Escrito em 1967, a novela desnuda ao leitor uma Rússia cheia de contradições, que em grande parte se dão pelas dicotomias entre socialismo e capitalismo e liberdade e repressão. Essa decepção bastante explícita no texto deixa subtendido que ambos percebem que se está perdendo uma oportunidade de efetivamente fazer dar certo o socialismo utópico o qual ambos parecem ter sonhado algum dia. Diante dessas percepções políticas, o desencanto também parece contribuir para a rabugice;

7 - Também soma-se a isso a dificuldade de dividir o amor, isso tanto para Nicole quanto para André, pois o casal acaba revelando dificuldade quando as atenções são divididas, como no caso de Nicole que acaba sentindo-se relegada enquanto André divide as atenções com sua filha, Macha. Da mesma forma, veremos que André depois apresenta a mesma reclamação;

8 - Portanto, somando todos esses elementos temos em mãos uma obra importante e relevante da literatura, cuja narrativa, embora aparentemente simples, é composta por uma grande diversidade de camadas além do próprio texto, as quais o leitor penetrará uma grande gama de debates e reflexões;

9 - Mas, sobretudo, o livro fala sobre o peso do tempo, sobre o envelhecimento e sobre as avaliações sobre o nosso próprio comportamento. A impressão que se tem é que a autora, a partir de André e Nicole que refletem sobre suas próprias escolhas e ações, deixa a mensagem de o envelhecimento pode nos surpreender sem que tenhamos percebido a passagem do tempo, e quando nos dermos conta disso, as lacunas que ficaram entre uma época e outra podem construir muros e pontes perigosas. Além disso, a proximidade com "o fim" é deveras sem luz, e todas essas coisas saltam nessa novela;

10 - Enfim, o que mais eu poderia dizer que não seja: "Mal-entendido em Moscou é uma destas leituras essenciais para a vida de um leitor.".

:: + na Saraiva ::



10 Considerações sobre Mal-entendido em Moscou, de Simone de Beauvoir ou porque envelhecer é crepuscular 10 Considerações sobre Mal-entendido em Moscou, de Simone de Beauvoir ou porque envelhecer é crepuscular Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, junho 30, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário