Header Ads

10 Melhores leituras de não-ficção em 2020

Leitores aqui do Blog sabem que lemos algumas obras de não-ficção o longo do ano. Neste post selecionamos as 10 melhores leituras em 2020 (não necessariamente obras de 2020) de livros de nã0-ficção. Confira:

1 - 35 ensaios de Silviano Santiago (Ítalo Moriconi, Org.): Essa seleção com ensaios de Santiago é um vigor e extremamente necessária especialmente para interessados nos debates sobre a literatura brasileira e latino-americana. Reúne, aliás, os mais clássicos e canônicos ensaios do autor. Indispensável;

2 - O elogio da literatura, de Zygmunt Bauman: Mais uma leitura voltada à literatura. Obra indispensável na discussão sobre as relações entre literatura e sociologia, por meio do diálogo de Bauman com Riccardo Mazzeo. Uma obra importante para observarmos esse jogo de dupla influência;

3 - A vida de Philip K. Dick, de Anthony Peake: Uma não-ficção que por vezes soa com uma psicodélica e maluca ficção. Gosto não apenas de ler, mas estudar um pouco mais sobre Dick, e essa biografia foi interessante em minhas leituras no decorrer do ano;

4 - Escravidão contemporânea (Leonardo Sakamoto, Org): Uma seleção com importantes artigos sobre a tragédia humanitária da escravidão contemporânea no mundo. Um olhar para sobre o conceito e também a persistência dessa chaga em pleno século XXI. Livro que merecia maior visibilidade;

5 - A arte da guerra chinesa, de André Bueno: Ô livrinho bacana e que nos apresenta um olhar bacana para com a riqueza da cultural oriental. Foi uma das leituras "boas surpresas" feita em 2020, especialmente porque nos traz perspectivas que fogem do senso comum estabelecido por essas bandas;

6 - Uma breve história das mentiras fascistas, de Federico Finchelstein: Podemos dizer que 2020 foi o ano em que o fascismo foi visto fora da toca em todo o mundo, embora os ovos mais recentes dessa desgraça venham chocando pelo menos, desde a segunda metade da década. Este livro analisa a relação da ideologia fascista com a mentira e é fundamental para compreendermos e termos ferramentas de enfrentamento a essa macabra ideologia política;

7 - Crises da democracia, de Adam Przeworski: Outra obra a discutir nosso conturbado e conflagrado presente, com os olhos voltados especialmente para as crises democráticas, olhando, assim, para as crises de um passado recente;

8 - Janis Joplin - A Biografia, de Holly George-Warren: Gosto de biografias, embora precise ler mais delas. Esta é feita de maneira bastante atraente - inclusive reforçando alguns mitos de uma das maiores estrelas do rock e da música mundial;

9 -  O fio da trama, de Alessandra e Consuelo Blocker: Na literatura temos a autoficção, quando autores tentam subverter o literário fundindo-o com o real. Aqui, parece-me existir o movimento contrário, a biografia, a memória familiar e trazida com elementos literários, causando efeito semelhante. Nos traz para além da história familiar, a história da moda no Brasil;

10 - Caro Dr. Freud (Gilson Iannini, Org): Nesta antologia, diferentes intelectuais brasileiros respondem em missivas a famosa carta de Freud a uma mãe a cerca da homossexualidade do filho. Outra leitura relevante e indispensável para o presente; 

Nenhum comentário