Header Ads

10 Maneiras de viajar no tempo de acordo com a literatura

O tempo é mesmo algo fascinante, vide o sucesso da série Dark. Primeiro o criamos, agora já estamos a ponto de curvá-lo, torcê-lo, enfim, de viajar por ele. Afinal a questão não é onde estamos, mas quando estamos, não? Neste post selecionamos 10 incríveis maneiras de viajar no tempo de acordo com a literatura, confira:


1 - Construindo uma máquina, claro: H. G. Wells não foi provavelmente o primeiro a imaginar os homens viajando pelo tempo, mas certamente é o "criador" da máquina mais lembrada para esse tipo de viagem, levando seu viajante até o final das eras em um engenho técnico bastante admirável;

2 - Pelo uso de "dorgas" especiais: Uma forma inusitada de viagem no tempo quem nos revela é Philip K. Dick em Espere agora pelo ano passado. Nele, por meio da droga JJ-180, uma pancada, o protagonista Eric Sweetcents acaba viajando - ou tendo acesso ao futuro;

3 - Por meio de portais especiais: Não raro a viagem no tempo é trabalhada num misto de ciência, fantasia e misticismos. Aí a viagem se dá pelo acesso a portais especiais com alguma tintura de magia. É o caso, por exemplo, da série Uma dobra no tempo, de Madeleine L'Engle, ou então Outlander, de Diana Gabbaldon;

4 - Pela psique: Sem o auxílio de uma engenhoca, uma das possibilidades de viagem ao futuro talvez seja pela psique. É o que ocorre na talvez primeira jornada no tempo em terras brasileiras, Três meses no século 81, de Jeronymo Monteiro. Interessante observar que Philip K. Dick acreditava ter de alguma forma, por sua mente, ter tido acesso ao futuro, e assim escrito seus livros;

5 - Por meio de um fantasma cicerone: Ou então você pode receber a visita de fantasmas cicerones do tempo, levando-o ao seus natais passados ou natais futuros. O drama dessa viagem é que sua consciência será posta à prova;

6 - Por meio de um anocronópete: É considerado a primeira engenhoca da literatura para possibilitar a viagem no tempo no romance homônimo de E. J. Gaspar. Um objeto voador antitempo que encantaria o Alienígenas do Passado, uma caixa de ferro do tamanho de uma casa e movida à eletricidade;

7 - Por meio de gambiarras: Vai Brasil! Aqui é a terra da gambiarra, mano! Então nada mais normal que nosso Monteiro Lobato ter possibilitado "uma viagem" pelo tempo que é meio que voyeur também, por meio de um penduricalho chamado "porviroscópio". Um nome tipicamente nacional;

8 - Aviões engolidos pelo tempo: Entre os contos de Terror a bordo um voo durante a Segunda Guerra Mundial engole o piloto no tempo no estilo de Manifest, descontando que experiencia o acontecimento do mesmo tempo dos demais;

9 - Por meio de uma cabine telefônica: Agora para muitos fãs da cultura pop talvez a forma mais divertida e cheia de possibilidades é viajar pelo tempo e espaço através da cabine telefônica das histórias de Doctor Who;

10 - Com a energia do sol: Em O fim da eternidade, de Asimov é a energia solar capaz de permitir a viagem de agentes que podendo estar em qualquer tempo, realizam "pequenas" mudanças na realidade a fim de que essas ações colaborem na minoração do sofrimento humano ao longo das eras.

Um comentário:

  1. Michael Crichton em Timeline propôs por "fax": Desatomizar um ser humano, usar o computador quântico para guardar o posicionamento de cada átomo, abrir um wormhole, enviar os átomos para um universo paralelo que corresponde uma época de nosso passado.
    Porém, ele considerou que: Quem nos "montaria" na outra ponta? Ele mesmo responde que os átomos são enviados pra todos universos possíveis, estatisticamente, pelo menos um deles deterá a tecnologia de remontagem.

    ResponderExcluir