Header Ads

7 Considerações sobre Veleiro Garça Azul: O Lado Duro da Vela, de Fernando P. Kuhlmann

O Blog Listas Literárias leu Veleiro Garça Azul: o lado duro da vela, de Fernando P. Kuhlmann; neste post as 7 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:

1 - Veleiro Garça Azul habita a área de obras nascidas da necessidade e desejo de compartilharmos nossas experiências particulares, de modo que é interessante aos amantes da vela, mas não só, pois a narrativa de Kuhlmann acaba reunindo atrativos para além de experiência pessoal, e pode ser uma leitura divertida a qualquer público;

2 - Na sucinta publicação o autor seleciona para narrar seis histórias vivenciadas a bordo do veleiro Garça Azul, sua paixão pessoal e desafogo de seu trabalho com agente público alfandegário, de modo que é junto de seu estimado veleiro que a grande aventura da vida lhe dá mais prazer e retorno;

3 - Para narrar suas seis histórias, o autor meio que constrói crônicas marítimas, focalizando especialmente momentos marcantes de sua vida de velejador, uns mais próximos da simplicidade cotidiana,outros, porém, pincelados com boa dose de mistério e de confiança, ora beirando o anedótico, ora as incríveis histórias de pescador;

4 - Tudo isso é narrado numa linguagem rebuscada, construída, inclusive com muitos arcaísmos sintáticos e ortográficos, o que deixa o texto bastante marcado, e em determinados momentos nessa busca por erudição linguística surgem um ou outro probleminha que uma revisão mais atenta teria resolvido. Todavia, nada que prejudique o todo da narrativa;

5 - Além disso, vale dizer que a despeito do rebuscamento e do arcaísmo de certos momentos da escrita de Kuhlmann, o principal elemento que acaba se sobressaindo a tais questões é o bom humor e a fluência cheia de ritmo de sua escrita, que compensa o rebuscado e torna a leitura bastante agradável;

6 - Sem falar que independentemente do fato de tratar-se de uma narrativa pessoal compartilhada, há no fundo de cada uma das histórias e nas personagens trazidas pelo autor, inclusive o próprio, questões humanas bem interessantes de se observar, entre estas, as paixões que desenvolvemos, seja por outro ser humano, o como no caso da obra, a paixão desenvolvida pela vela e pelo velejar, amor que não só leva à escrita do livro, mas faz justificar-se em sua estrutura interna;

7 - Enfim, embora talvez de público restrito, o livro é uma companhia agradável, suave como a maresia, apresenta-nos um pouco mais sobre a vela pela voz apaixonada de um velejador a contar suas aventuras a bordo de sua grande paixão:o Garça Azul.



Nenhum comentário