Header Ads

10 Maiores escritores de cyberpunk de todos os tempos

É difícil compreender este nosso presente líquido e ubíquo sem levar em consideração as narrativas cyberpunks. Esses livros, alguns, ainda em anos 60, 70, mais especialmente depois dos anos 80 se torna movimento mais nítido. Hoje se poderia pensar pensar que quase toda narrativa é cyberpunk, ou pelo menos sua maioria. Por isso aproveitamos neste post para trazer os 10 maiores escritores do cyberpunk:

1 - Philip K. Dick: Quem acompanha o blog sabe o quanto somos fãs deste escritor, certamente entre os maiores da literatura, da ficção científica e, claro, um dos precursores, um dos nomes da genealogia do cyberpunk. Ler Dick como muitas de suas obras são estranhas viagens no tempo em que o presente que foi seu futuro nos fica mais compreensível quando voltamos ao passado, em sua literatura dos anos 60, 70... Dick é essencialmente um visionário com seus androides e tecnologias cada vez mais presentes entre nós;

2 - William Gibson: Se ainda talvez nosso ciberespaço não esteja de todo como assim foi pensado por Gibson, bem verdade é que em Neuromancer temos o princípio da construção deste conceito cujo caminhar talvez em breve nos forneça algo como as viagens de Case. Outra questão fundamental na obra de Gibson é a inteligência artificial, no caso vista com um bocado de precaução. Para além disso, a estética e a paisagem de Gibson praticamente demonstram a essência do que é o cyberpunk;

3 - Bruce Sterling: O autor também é tido como um dos principais nomes do gênero e importante para defini-lo. Em geral sempre é trazido à tona a relevância da antologia Mirrorshades neste sentido de solidificar o gênero enquanto cultura;

4 - Masamune Shirow: Ainda que artes distintas, aqui gostamos de observar narrativas em um contexto mais amplo de literatura. Por isso é impossível deixar de fora desta lista o mangá Ghost in the shell, outra das obras basilares do gênero, especialmente a partir de sua adaptação na animação de 1995;

6 - Pat Cadigan: A escritora americana em seu trabalho discute a relação sempre presente no cyberpunk entre mente e tecnologia e possui prolífica bibliografia que vai dos romances às narrativas curtas dos contos;

7 - Fausto Fawcett: É um artista ubíquo. Jornalista, compositor, cantor e também escritor e é considerado um dos principais nomes do cyberpunk no Brasil. Entre seus trabalhos narrativos, Favelost e Pororoca Rave;

8 - John Brunner: Escritor bastante premiado da ficção científica e com uma longa bibliografia, da qual The Shockwave Driver é um dos romances relevantes para a genealogia do gênero cyberpunk;

9 -  David J. Williams: Há alguma discussão quanto a filiação do autor no gênero cyberpunk, entretanto, tais questões sabemos podem ser bem alargadas e seu The mirrored heavens é considerado por muitos uma obra cyberpunk em que se agrega também o thriller;

10 - Douglas Rushkoff: Fechamos essa lista incluindo um nome forte no campo teórico e também enquanto narrativas, tanto as literárias quanto em jogos. Entre seus trabalhos mais relevantes, Cyberia, de 1994.

Um comentário:

  1. Adorei conhecer esses novos escritores ^^

    Eu só conhecia o William Gibson e procurando um pouco mais sobre obras Cyberpunk achei esse site. Eu gosto muito de coisas do tipo, então decidi que vou começar a ler mais dessas obras, pra isso eu precisava conhecer algum(uns) escritor(es) a mais sz.

    E de novo, obrigada pelo post ^^

    ResponderExcluir