Header Ads

10 Livros de Lima Barreto para ter na estante

Homenageado pela Flip e atraindo cada vez mais interesses de pesquisadores e críticos, como no recente lançamento de Lilia Moritz Schwarcz com Lima Barreto - Triste Visionário, Lima Barreto um dos maiores escritores da literatura brasileira produziu obras que permanecem entre as leituras necessárias e obrigatórias no país. Nessa lista, selecionamos 10 livros do autor para sua estante, confira:

1 -  Triste Fim de Policarpo Quaresma: Conta a história do major Policarpo Quaresma, nacionalista extremado, cuja visão sublime do Brasil é motivo de desdém e ironia. Interessado em livros de viagem, defensor da língua tupi e seguidor de manuais de agricultura, Policarpo é, sobretudo, um “patriota”, e quer defender sua nação a todo custo. O patriotismo aferrado leva o protagonista a se envolver em projetos, que constituem as três partes do livro... + na Saraiva

2 - O Homem Que Sabia Javanês: Esta coletânea reúne cinco contos: 'O homem que sabia javanês', 'Um especialista', 'A nova Califórnia', 'Miss Edith e seu tio' e 'Como o 'homem' chegou'... + na Saraiva

3 - Recordações do Escrivão Isaías Caminha: Ao ambientar o personagem numa redação de jornal, Lima Barreto trata de maneira impiedosa a classe jornalística, que respondeu aos insultos banindo o autor da imprensa carioca. E, embora tenha sido publicada em 1909, em meio ao otimismo pós-Lei Áurea, a história de Isaías mostra um cotidiano bastante cruel para os negros.... + na Saraiva

4 - Clara dos Anjos: Com notas de Lilia M. Schwarcz e Pedro Galdino e textos introdutórios de Beatriz Resende, Sergio Buarque de Holanda e Lúcia Miguel Pereira, a Penguin-Companhia publica a história de Clara dos Anjos, uma menina do subúrbio carioca prestes a iniciar a sua vida sexual com um garoto de classe média... + na Saraiva

5 - Contos Completos: Este volume reúne todos os contos publicados em vida por Lima Barreto e mais dezenas de inéditos, retirados de seus manuscritos... + na Saraiva

6 - O Cemitério dos Vivos: Apresenta o diário da estada no casarão da Praia Vermelha (o hospício nacional), do Natal de 1919 à 2 de fevereiro de 1920. O simples fator autobiográfico da publicação dá-lhe cunho historiográfico, já que as memórias, diários e confissões não passam de textos ancilares da historiografia... + na Saraiva

7 -Numa e a Ninfa: Publicado em 1915 como folhetim pelo jornal A Noite, este romance satírico de Lima Barreto reproduz de forma crítica o ambiente político do governo do marechal Hermes da Fonseca ao contar a história de Numa Pompílio de Castro. Filho de um pequeno empregado e à custa de muito esforço, Numa fez-se bacharel em direito, embora não dispusesse de qualquer pendor ao estudo ou às letras jurídicas... + na Saraiva

8 - Os Bruzudangas: Hoje sua obra é reconhecida como uma das grandes influências do Pré-Modernismo, e tem sido traduzida para o francês, russo, inglês, tcheco, espanhol, alemão e japonês.Em forma de uma coletânea de crônicas, Lima Barreto escreve, em Os bruzundangas (1923, obra publicada postumamente), sobre esse país fictício, no qual impera a desigualdade social, o mau uso do bem público, o nepotismo — uma crítica contundente da sociedade brasileira e dos cânones culturais de sua época... + na Saraiva

9 - Sátira e outras subversões: Todos os 164 textos que compõem a edição são inéditos em livro, e foram originalmente publicados em periódicos. Esta coletânea é a revelação de uma parte da obra de Lima Barreto completamente desconhecida por mais de um século... + na Companhia

10 - Crônicas: Coletânea de crônicas do autor Lima Barreto grátis para seu Lev da Saraiva.

Nenhum comentário