10 Considerações sobre A Segunda Guerra Mundial, de Antony Beevor ou porque é preciso lembrar

O Blog Listas Literárias leu A Segunda Guerra Mundial, de Antony Beevor publicado pela editora Record; neste post confira as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro:

1 – A Segunda Guerra Mundial é um registro pulsante e contundente sobre o momento mais dramático da história recente do mundo em que Antony Beevor busca apresentar aos leitores as principais movimentações da guerra, e com isso nos revelar um cenário em que o conceito de humanidade deve ser discutido em toda sua amplitude;

2 – E para fazer isso, o autor neste livro dedica-se a focar dois aspectos centrais da movimentação bélica. Um destes campos é o político onde o jogo de interesses aparece com bastante visibilidade, inclusive contrastando com o outro aspecto, o da ação, neste segundo onde são relatadas as piores atrocidades relacionadas à desumanização consequente das escolhas e atos dos dirigentes de suas nações. Desta forma é como se o livro se dividisse em dois cenários, os dos gabinetes, com suas figuras marcantes e suas articulações astutas, e outro, no front, onde metralhadoras e canhões não param da cuspir fogo;

3 – Justamente por isso o livro busca de certa forma apresentar e analisar uma série de circunstâncias que levaram ao conflito em escala mundial, bem como circunstâncias que alteraram ou construíram a própria guerra, e principalmente, as circunstâncias de um pós-guerra em que se deixa claro a ausência de vencedores, mas sim de uma nova reorganização geopolítica que reorganizou o mundo, mas que deixou consequências ainda hoje sentidas por todos nós;

4 – No entanto, cabe dizer que Antony Beevor centraliza sua narrativa em movimentos centrais da guerra, portanto sem aprofundar-se em detalhes específicos de cada situação, Além disso, apesar de em sua conclusão final do livro apresentar um olhar mais crítico, ao longo do livro, adjetivos como heroico, magnífico… demonstram certa aceitação das terríveis batalhas;

5 – Agora o essencial é que este livro é um ótimo documento para não nos deixar esquecer desta terrível escalada de desumanização do mundo em um conjunto de conflitos que resultou na morte de 60 a 70 milhões de pessoas. E a lembrança que Beevor nos deixa vívida é de um cenário macabro em que ele através de depoimentos reconstitui uma ambientação perversa em que a morte chega das piores formas possíveis. Essa desumanização fica ainda mais clara quando o autor nos mostra que tais violências ocorreram dos diferentes lados da guerra em que os inocentes pagaram um preço muito alto pelas escolhas de seus líderes;

6 – Ainda que uma não-ficção, A Segunda Guerra Mundial é construída numa prosa que se aproxima do romance com seu texto fluído, organização dos capítulos, e especialmente pelos ganchos e estrutura linear gradativa que prendem o leitor no livro. Além disso, o autor foca um bocado em personagens importante da guerra, e isso também torna as coisas mais fluentes;

7 – Com isso o livro acaba centralizando um bocado em Churchill, Roosevelt e num Stalin astuto e preparado para dominar a Europa com seu comunismo não menos totalitarista do que o nazismo de Hitler, este aliás, no livro reforçado sua imagem de louco, especialmente diante da incapacidade de responder aos revezes da Alemanha durante a guerra, numa derrocada pessoal cada vez maior na direção da senilidade;

8 – Mas são os dramas de campo e os crimes cometidos por todos os lados que mais nos impressionam durante a leitura. Mais cruel que qualquer ficção já conseguiu ser, Antony Beevor nos apresenta um ambiente muito pior que os círculos de Dante descrevendo os acontecimentos do front. Essa parte da narrativa é necessária para nos manter alertas quanto ao lado mais sombrio dos homens diante abandono das amarras que nos fazem civilizados;

9 – Portanto ainda que não um trabalho completo, A Segunda Guerra Mundial consegue dar conta de um bom bocado da história, reconstituindo fatos em todas as esferas do conflito e dissecando as principais batalhas da guerra, observando tanto seus planejamentos como as ações;

10 – Enfim, A Segunda Gerra Mundial é um livro importante como documentação, que ainda não totalmente isenta de julgamentos, busca apresentar um olhar bastante equilibrado sobre os acontecimentos deixando para que o leitor teça seus próprios julgamentos, mas que acima de tudo com tudo que nos coloca na narrativa, obriga-nos a refletir sobre como e por que chegamos num ponto tão grave quanto a Segunda Guerra.




10 Considerações sobre A Segunda Guerra Mundial, de Antony Beevor ou porque é preciso lembrar 10 Considerações sobre A Segunda Guerra Mundial, de Antony Beevor ou porque é preciso lembrar Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, outubro 04, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário