10 Considerações Sobre O Rebelde, de Jack White, ou o Valor de uma Cabeça

1 - O livro de Jack White revive pela narrativa de Padre Jamie Wallace, a lenda em torno de William Wallace, um dos principais nomes da revolução escocesa no século XIII, uma figura histórica num mundo em transformação, e que em O Rebelde é apresentado como o homem e o herói num romance histórico de bela narrativa recontando um pouco mais de tempos em que era muito fácil ter a cabeça posta a prêmio;

2 - Como se o narrador (padre Jamie e primo de Will) estivesse contando a história cerca de uns trinta anos depois do fato, as coisas parecem ainda muito vivas e recentes, e por isso tornam a leitura muito atrativa apresentando ao leitor momentos cruciais na vida de William Wallace que acabaram levando-o de um homem comum ao mito;

3 - Nesse sentido, já que o livro é como se fosse escrito alguns anos após o enforcamento de Wallace,o trecho encontrado logo no prólogo "Jesus, Jamie, sonhei com isso durante anos, a cabeça dela rolando e pulando como uma bola que as crianças chutam nos arbustos..." me parece um tanto deslocado do tempo, já que o termo me remete a tempos contemporâneos;

4 - Uma das grandes virtudes do livro está na escolha do tempo narrativo, feito em 1ª pessoa por Jamie Wallace, que dá a sensação ao leitor de estar sentado ao ao redor de uma fogueira ouvindo o padre contar seu testemunho sobre o que sabia de William Wallace e como o seu destinho lhe tirou a cabeça e as entranhas;

5 - Os tempos de William Wallace eram tempos duros, a tudo isso aparece com grande impacto durante a narrativa com cenas de batalha bastante reais e descrições que podem incomodar ao estômago mais delicado, pois não havia delicadeza alguma nas lutas, tampouco na atenção dispensada pelos ingleses aos escoceses. Deste modo cada vez que arcos e espadas entram em conflito, a fragilidade dos corpos aparece de forma assustadora, e sangue e entranhas tomam as páginas do livro;

6 - De certa forma a releitura da mitologia de William Wallace escrita por Jack White acaba insinuando que o mito se construiu justamente pelos erros de seus inimigos em momentos cruciais da história quando não conseguiram controlar seus abusos. Da morte dos pais ao desdém de lideranças, William Wallace foi sendo forjado nos dramas que o assolaram durante sua vida;

7 - O livro ainda retrata com alguns detalhes estratagemas de luta, e principalmente o manuseio do arco, ensinando ao leitor que não é qualquer homem capaz de atirar com um arco de teixo, bem como reforça a necessária disciplina para um homem tornar-se um combatente;

8 - Mais do que propriamente as cenas sangrentas de combate, a narrativa firme de Jack White revela que pior ainda são as determinações feitas pelos próprios homens, que no livro em grande parte agem como bárbaros praticando crimes repugnantes... E isto sempre da parte dos que estavam de acordo com a lei;

9 - O grande barato dos romances históricos  esta em podermos reviver períodos de tempos passados, e em O Rebelde podemos acompanhar uma época de grandes mudanças no mundo, ainda com seus reis e nobres, com o comando da igreja, mas com novas classes sociais desejando também ter voz;

10 - Enfim, o livro é uma ótima leitura, com cenas impactantes e fortes capaz de nos localizar com o tempo dos fatos revelando a crueza dos homens e de suas ações, assim como nos embrenhar em tramas políticas, na guerra, ou na simples tentativa de um homem considerado fora da lei, mas o único capaz de dar voz ao seu povo oprimido e perseguido pelo poder da coroa inglesa;




10 Considerações Sobre O Rebelde, de Jack White, ou o Valor de uma Cabeça 10 Considerações Sobre O Rebelde, de Jack White, ou o Valor de uma Cabeça Reviewed by Douglas Eralldo on quarta-feira, setembro 12, 2012 Rating: 5

Nenhum comentário