9 Livros de Patricia Melo para ter nas estante

1 - Acqua Toffana: Acqua Toffana é um veneno da Renascença, devastador e que ceifou muitas vidas. "É líquido, transparente, sem sabor e sem cheiro. Uma gota por semana faz a pessoa morrer em dois anos. Causa dores de cabeça, enjoos, náuseas", explica a autora. Uma metáfora tão sutil quanto cruel para a temática que permeia as duas novelas que compõem Acqua Toffana: a violência urbana - gratuita, pop e já corriqueira.

2 - Elogio da Mentira: Inusitada história de amor entre José Guber, autor de romances policiais baratos, e a bióloga Fúlvia Melissa, para homenagear grandes mestres das letras, como Dostoievski, Edgar Allan Poe e Rubem Fonseca. Especialista em cobras do Instituto Soroterápico Municipal de São Paulo e casada com um próspero comerciante, Fúlvia convence o amante a ajudá-la a assassinar o marido.  

3 - Valsa Negra: Um maestro brasileiro apaixonado por uma mulher trinta anos mais nova que ele. Marie é uma violinista judia que, interessada pela cultura e pelas origens de seu povo, recorta notícias de jornal sobre o conflito no Oriente Médio e sublinha frases relativas aos judeus nos livros que lê. Uma crise de ciúme convulciona o relacionamento entre os dois. O maestro é o narrador da história, de forma que o leitor não tem como saber se tanta desconfiança tem fundamento. A natureza do seu sentimento por Marie é confusa: ele suspeita que ela teve um caso com Sandorsky, um colega israelense que a violinista conheceu em recente visita a Israel. Gustav Mahler, judaísmo, amores frustrados, sexo, psicanálise, crise no Oriente Médio, miséria existencial, a vida em São Paulo, os bastidores de uma orquestra e ímpetos suicidas - a matéria de que Valsa negra se compõe é a própria polifonia da vida contemporânea... + no Submarino

4 - Jonas, o Copromanta: Duas paixões, é bom avisar, cultivadas de modo mais que peculiar. Como leitor, o herói de Jonas, o copromanta corrige os romances que lhe caem nas mãos, quer se trate de Dostoiévski ou Nabokov. E, no terreno da adivinhação, o herói tem seu próprio sistema, baseado no estudo compenetrado das formas do bolo fecal... + no Submarino  

5 - Ladrões da cadáveres: O narrador-protagonista do romance é um ex-gerente de uma central de telemarketing, despedido depois de agredir uma funcionária que acabou cometendo suicídio. Deprimido, ele troca São Paulo por Corumbá a convite de um primo. A trama começa quando o protagonista testemunha a queda de um avião no rio Paraguai. Dentro da cabine, o piloto está morto. Ao lado do corpo, uma mochila com um pacote de cocaína. A partir daí, o que se vê é o despertar do pior lado de um ser humano, em uma história que mistura ganância, crime, sexo e mentiras.  

6 - Inferno: Vencedor do Prêmio Jabuti, o livro, que tem como cenário uma favela carioca, narra o dia a dia de José Luís Reis, o Reizinho, menino pobre que começa a trabalhar para o tráfico de drogas aos 11 anos e se torna líder do morro. Filho de Alzira, uma empregada doméstica que acredita na violência como método de disciplina, ele desiste da escola às escondidas e se torna olheiro dos traficantes.

7 - O matador: Com um texto ágil, de cortes rápidos, e extrema fluidez, o livro conta a trajetória de ascensão e derrocada de Máiquel, um jovem de periferia que se transforma, por conta de uma aposta, num assassino profissional querido e admirado pelos vizinhos, respeitado tanto pelos bandidos quanto pela polícia. Um justiceiro de sua comunidade e através do qual Patrícia faz uma radiografia do mundo do crime, da violência gratuita e sem preconceitos de cada esquina.  

8 - Escrevendo no escuro:...Enquanto criador e criatura se digladiam ao longo das páginas, conhecemos um marido que contrata uma garota de programa para fazer ciúmes à mulher, um cientista e uma faxineira que se confrontam na hora de descartar o material de pesquisa, um crítico impiedoso que sonha com a glória literária, duas irmãs idosas perplexas com a proximidade da morte, uma médica atormentada na agônica espera de sua redenção, uma depiladora chantagista e um artista enfrentando uma doença terminal... + no Submarino

9 - Mundo perdido: Em Mundo Perdido, Patrícia Melo dá continuidade à trajetória de Máiquel, protagonista do premiado O Matador. Dez anos se passaram e ele, que já foi justiceiro da periferia e Homem do Ano do bairro, se tornou foragido da polícia. Mais desiludido do que nunca, o personagem volta a São Paulo para receber uma herança e decide procurar a filha, Samanta, fruto de seu primeiro casamento. Embora faça o possível para deixar a antiga vida para trás, ele não consegue escapar da violência que marca sua trajetória...+ no Submarino




9 Livros de Patricia Melo para ter nas estante 9 Livros de Patricia Melo para ter nas estante Reviewed by Douglas Eralldo on quinta-feira, março 08, 2012 Rating: 5

Nenhum comentário