Header Ads

10 Grandes cordelistas da literatura brasileira

 A literatura de cordel é uma das grandes manifestações culturais do Brasil. Pequenos livros com grandes histórias em prosa ou verso que encantam e passam de tradição para tradição. Neste post selecionamos 10 grandes autores deste gênero:


1 - Patativa do Assaré: O autor cearense é certamente um dos nomes mais lembrados quando se trata de literatura de cordel. Seus versos se tornaram populares em músicas de seus repentes como nos versos de seus livros de cordel;

2 - Leandro Gomes de Barros: Considerado o primeiro escritor brasileiro de literatura de cordel sua obra é bastante influenciada pelo romances de cavalaria. Sua literatura influenciou nomes como Ariano Suassuna;

3 - Firmino Teixeira do Amaral: Sua obra Peleja do Cego Aderaldo com Zé Pretinho dos Tucuns é bastante popular, fruto de estudos acadêmicos e que chegou a ser gravada por Nara Leão e João do Vale no disco Opinião. O autor piauinse faleceu jovem aos 30 anos em 1926;

4 - Jarid Arraes: Dentre os nomes da nova safra de uma nova geração de cordelistas está a autora que tem feito do gênero um espaço para discussões contemporâneas como o feminismo e dar voz a cultura afro-brasileira. Dentre seus livros conhecidos estão As Lendas de Dandara, Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis, Um buraco com meu nome e Redemoinho em dia quente;

5 - Silvino Pirauá: Outro cordelista do século XIX foi um dos primeiros a usar a sextilha como novo recurso de cordel, e o criador do Martelo agalopado. Era oonhecido como exímio violeiro e repentista;

6 - Fábio Sombra: Trazendo mais um autor da nova geração, em seu cordel o autor trabalha temas da cultura popular brasileira. Como característica destes novos tempos, o Youtube é "aliado" de sua literatura;

7 - Salete Maria da Silva: Outra cordelista da nova geração e que aproveita o cordel para tratar de temas das transformações sociais no país como questões de gênero, violências, causas políticas e educacionais;

8 - Maria Godelivie: Assim como Salete, Maria além da carreira como cordelista possui uma carreira acadêmica sólida, o que reforça a imagem que a literatura de cordel e sua relação popular tem atraído o interesse das universidades e dos acadêmicos;

9 - Arievaldo Viana Lima: Cordelista falecido em 2020 deixou um legado com muitas obras da literatura cordelista. Também elaborou diversos roteiros para a TV Escola. Um de seus cordéis mais conhecidos é A moça que namorou com o bode;

10 - Pedro Nonato da Costa: Criador da Fundação Nordestina do Cordel, o autor ficou conhecido como Dom Quixote do Cordel pelo empenho por esta arte popular.

Nenhum comentário