Header Ads

10 Grandes parques da literatura

 Aglomerar ainda não dá né gente? Pelo menos para os sensatos. No post de hoje selecionamos 10 parques da literatura. Alguns, com certeza brincam com nossa imaginação e instinto de aventura. Outros, bem, outros talvez seja melhor passarmos um pouco longe deles. Confira:


1 - Jurassic Park: Por certo é o parque mais famoso da literatura. Uma ilha protegida e atrações biológicas incríveis e que devem gerar um enorme lucro para seus criadores. O Parque dos Dinossauros é icônico em sua mistura de zoológico pré-histórico e parafernálias eletrônicas. Uma pena que os cálculos não contabilizaram que "a vida sempre encontra um jeito";

2 -  Joyland: No livro homônimo de Stephen King aquela sensação muito comum em muitos de nós ao entrar num parque "tem mistério e perigo nisso". Não adianta, a aura crepuscular dos parques são propícias para dar vazão a histórias de horror e suspense, como a possível assombração no trem fantasma de Joyland;

3 - Parque das Planícies: Não perca o Show Pandemônio das Sombras, de Cooger e Dark, marionetes, fantoches e todas as outras esquisitices possíveis que surgem com a chegada de um estranho parque em Algo sinistro vem por aí, de Ray Bradbury;

4 - Tupinilândia: Sonhado como uma celebração do nacionalismo e da nova democracia o parque é invadido por militares. Muitos anos depois a nostalgia pelo mito de Tupinilândia levará um arqueólogo querer explorar os mistérios daqueles acontecimentos;

5 - Wash-35: Em Espere Agora Pelo Ano Passado é comum às elites reproduzirem em Marte réplicas de suas infâncias. Grandes parques temáticos como este de Virgil que tem por base "sua" Washington de 1935;


6 - Terra do Natal: Pense num lugar em que todo dia é natal. Seria bom, né? Né não! Como diz o ditado que filho de peixe peixinho é, em Nosferatu, Joe Hill nos brinda com um parque pra lá de sinistro. Personagens sombrios e surreais que fazem da leitura do livro uma ótima experiência;

7 - Parque de B. B. Bosso: Outro imaginário recorrente é a de que proprietários de parques são. digamos, tramposos, picaretas, etc. Sabemos que toda regra tem sua exceção, mas não é o caso deste proprietário que em Os Arteiros Mágicos apronta mil e umas pra galerinha e está prestes a aplicar um grande golpe;

8 - Parque do Terror: Nós dissemos que parques de diversões por alguma razão que a sabedoria popular nos ensina estão muito relacionados ao terror. Por isso muito natural que na série Goosebumps tenhamos um parque para lhe dar arrepios;

9 - Zoológico itinerante do Dr. Brin: Vamos encerrar esta lista com dois exemplos de Mundos Apocalípticos. Neste uma mistura dos antigos circos de horrores do passado, mas futurístico ao trazer formas biológicas exóticas;

10 - Circo Voador de Ginny Bumbum Firme: Circos e parques, convenhamos, tem muitas semelhanças. Esse aqui num conto ao estilo Mad Max um parque da devassidão com sexo, tacos e drogas perigosas. Bora uma visita?     

Nenhum comentário