Header Ads

10 Primeiras e inesquecíveis leituras dos brasileiros

Perambulando pelos diferentes grupos de literatura que participamos na internet resolvemos questionar o povo qual a primeira leitura de suas vidas se lembravam. Centenas de participações e muitas memórias resgatadas, aproveitamos o debate para compilar neste post 10 leituras mais lembradas enquanto primeira leitura. Confira algumas lembranças que nos surpreenderam. Aproveite e deixe nos comentários também sua primeira leitura que lembra, conte-nos o que a fez especial pela recordação.


1 - O sítio do pica-pau amarelo, de Monteiro Lobato: A bem da verdade incluímos aqui um livro bastante lembrado que somado a outras obras de Lobato como As reinações de Narizinho e Caçadas de Pedrinho estiveram entre os principais relatos de lembrança enquanto primeira leitura;

2 - Meu pé de laranja lima, de José Mauro Vasconcelos: Aqui uma grande surpresa ao menos a mim. Tenho vaga memória de ter lido na infância, mas recordo mais da história por causa da adaptação em novela exibida na Bandeirantes. O fato é que este livro esteve muito presente enquanto primeira leitura lembrada pelos leitores;

3 - A ilha perdida, de Maria José Dupré: Penso que um dos grandes atrativos capazes de levar os jovens à leitura é convidá-los à aventura. É o caso deste livro. Lembro dele algumas ilustrações de suas criaturas misteriosas, fato que talvez também seja responsável pela lembrança de muitos que responderam. O livro pertencente à coleção vaga-lume reforça a participação desta na formação de leitores. Aliás, outras obras foram bem lembradas;

4 - Gibis da Turma da Mônica, de Maurício de Souza: Outra lembrança presente em muitos dos que participaram foi citar suas primeiras leituras os gibis da Turma da Mônica, afinal, quem nunca?

5 - Pollyanna, de Eleanor H. Porter: Até aqui vimos que as narrativas nacionais parecem prevalecer nas estreias literárias, o que também me pareceu muito curioso e interessante. Quando as lembranças partiram para obras estrangeiras Pollyanna é a principal lembrança como primeira leitura;

6 - O caso da borboleta Atíria, de Lúcia Machado de Almeida: Falando em Coleção vaga-lume eis mais uma de suas obras a permanecer na intimidade dos leitores enquanto lembrança de suas primeiras leituras;

7 - O pequeno príncipe, de Antoine Saint-Exupéry: Outra obra estrangeira muito presente entre jovens leitores brasileiros de uns tempos atrás, A magia e a ingenuidade da fábula sempre foram porta de entrada para iniciantes no hábito da leitura;

8 - A Bolsa Amarela, de Lygia Bojunga: Outro clássico da literatura infantojuvenil no país, o livro foi lembrado por alguns dos participantes na enquete;

9 - Robinson Crusoé, de Daniel Defoe: Muitos leitores citaram o livro que entra aqui representando as narrativas não vistas como especificamente infantojuvenil mas serviram como ponta de entrada à leitura. 20.000 Léguas Submarinas do Verne entra nessa categoria;

10 - Cartilha Caminho Suave, de Branca Alves de Lima: Foi curioso observar que entre aqueles que se alfabetizaram já há algum tempinho, tivemos algumas citações desta cartilha que foi muito utilizada em processos de alfabetização. Talvez porque a política acabou a trazendo de volta ao debate, ou porque as pessoas de fato guardam boas recordações dela.

Um comentário:

  1. Olá,
    Desses, o que me fez uma leitora assídua e apaixonada foram os gibis, e não só da Mônica. Adorava demais.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir