Header Ads

10 melhores livros infantis para quem está começando a aprender uma nova língua

A lista de hoje nos foi enviada por linguistas do aplicativo de idiomas Babbel selecionaram os 10 melhores livros infantis para quem está aprendendo inglês, espanhol, francês, italiano e alemão. Histórias simples acompanhadas por ilustrações facilitam a aprendizagem e são perfeitas para memorizar vocabulários e expressões fundamentais. Confira as recomendações de especialistas em idiomas da Babbel, empresa que conta com mais de 150 especialistas de 15 países:


Língua Inglesa 

1 - Here the wild things are, Maurice Sendak: Onde vivem os monstros, de Maurice Sendal, é um dos livros infantis preferidos de Obama, o ex-presidente dos Estados Unidos. Em 2016, ele até performou uma leitura do livro com a então primeira-dama, Michelle Obama, na Casa Branca. O livro é inspirado na infância do autor, sua juventude no Brooklyn (Nova Iorque) e seu relacionamento com seus pais. Quando Maurice era criança, sua mãe costumava chamá-lo de "vilde chaya", que significa "animal selvagem" em iídiche (uma versão do idioma alemão falada por uma parte dos judeus).

2 - Guess How Much I Love You, de Sam McBratney: O autor de Adivinhe o quanto eu amo você (tradução livre) trabalha há 40 anos escrevendo livros, contos e roteiros de rádio. Esse livro, em especial, já vendeu 30 milhões de cópias e foi traduzido para 53 idiomas.

Língua Espanhola 

3 - Cuentos de la selva, Horacio Quiroga: Contos da selva (tradução livre), do autor uruguaio Quiroga (1878-1937), é um clássico da literatura infantil. As oito histórias do livro têm como personagens animais selvagens – jacarés, flamingos, tigres e quatis – representados de forma humanizada ao fazerem uso da palavra e do pensamento.

4 - Mafalda, Quino: O cartunista argentino Quino é o criador da famosa personagem Mafalda. Ano passado, ele comemorou os seus 86 anos na província de Mendoza, na Argentina. O autor começou a publicar as tirinhas em 1964 e, hoje, já foram traduzidas para 27 idiomas. Apesar de a tirinha ter nascido há 50 anos, suas reflexões continuam atuais. A menina de 8 anos questiona o status quo, fazendo referências a problemas políticos, de gênero e questões sociais diversas. Mafalda: Femenino Singular é a última compilação, que traz o melhor da Mafalda feminista.

Língua Francesa 

5 - Le petit Nicolas, René Goscinny e Jean-Jacques Sempé: O pequeno Nicolau é uma série de quadrinhos que foi publicada entre 1956 e 1964. Foi escrita por René Goscinny e ilustrada por Jean-Jacques Sempé. O protagonista das histórias é um garotinho que nunca entende a reação dos adultos. No Brasil, duas adaptações para o cinema foram lançadas: O pequeno Nicolau (2009) e As férias do pequeno Nicolau (2014).

6 - Astérix, René Goscinny e Albert Uderzo: Asterix é uma série de histórias em quadrinhos criada na França, em 1959, por Albert Uderzo e René Goscinny. A obra foi inspirada nas histórias do povo gaulês e, principalmente, no chefe guerreiro Vercingetorix. O volume 38 será lançado em outubro deste ano em comemoração aos 60 anos de Astérix.

Língua Italiana 

7 - Favole al telefono, Gianni Rodari: O autor italiano (1920-1980) foi escritor, professor e jornalista. Em 1970, recebeu o Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante da literatura infantil e juvenil internacional. Em Fábulas por telefone (publicado no Brasil pela Editora 34), o senhor Bianchi, que vive viajando, toda noite pegava o telefone para contar para sua filha histórias extraordinárias. Países curiosos são cenários para personagens anticonformistas, eventos inesperados e ruas de chocolate.

8 - Pinocchio, Carlo Collodi: Esqueça a adaptação da Disney, As aventuras de Pinóquio (título publicado no Brasil pela Companhia das Letras) é muito mais sombria do que a história adaptada para o cinema infantil. Sua versão original foi publicada pela primeira vez em 1883. Em seu percurso de transformação de boneco de madeira em menino, Pinóquio enfrenta as intempéries de noites longas e frias, se depara com a autoridade da lei, padece de uma fome terrível e descobre a solidão da condição humana.

Língua Alemã


br 9 - Eine Woche voller Samstage, Paul Maar: Na segunda, seu Catunda cai de bunda. Na terça, seu Cereja tem dor de cabeça. Na quarta, ele topa com uma careta e uma lagarta. Na quinta ele descobre uma nova pinta. Na sexta, vê seu chefe com cara de besta. E no sábado? Bem, no sábado seu Cereja adota Ábado, uma criatura que põe sua vida de pernas para o ar. Sem papas na língua, Ábado adora jogos de palavras e com eles ajuda seu Cereja a enfrentar D. Flor, a dona da pensão, ou desmascarar o chefe Pena Branca e a inútil rotina de seu escritório. No Brasil, Uma semana cheia de sábados foi lançado pela Editora 34.

10 - Nicht lustig, Joscha Sauer: Joscha Sauer (41) é o cartunista mais famoso da Alemanha hoje. Ele começou a publicar seus quadrinhos há 19 anos no nichtlustig.de. Nicht lustig significa sem graça. O autor escolheu este nome porque acreditava que ninguém acharia graça em seu humor irônico e cínico. No entanto, a página tornou-se um sucesso. Depois de três anos, a editora alemã Carlsen se ofereceu para publicar as histórias “sem graça”.

2 comentários:

  1. Gostei muito da resenha pouco é mito importante que as crianças apreender os livros infantis da cultura brasileira pois ajudam no conhecimento das crianças e melhorar o desenvolvimento de cada criança mas os livros infantis são muito bons para ajudar a criança

    ResponderExcluir
  2. Muito bom a leitura de livros como esse pois ajuda a criança a desenvolver melhorar o pensamento é ajuda na escritura da criança é adorei a resenha dos livros muito bom as crianças lerem livros bons de contos uma história boa para as crianças estudar os contos na sala de aula
    Que algumas história educa um pouco a crianças na alimentação é na educação da criança

    ResponderExcluir