Header Ads

10 Livros prediletos do presidente Jair Bolsonaro

Neste dia de homenagens ao presidente Bolsonaro com a #BolsonaroDay bombando nas redes sociais, após um intenso trabalho de pesquisas cujas fontes são mantidas em segredo para não nos acusarem de privilégios, conseguimos reunir a lista com os 10 livros prediletos de Jair Bolsonaro, confira:

1 - Não Verás País Nenhum, de Ignácio Loyola Brandão: Um clássico sobre a eficiência e transparência dos regimes autoritários, de força e visão. Ainda jovem o presidente achou muito interessante a perspectiva de abordagem do livro sobre as questões ambientais e, reza a lenda, que foi com a leitura desta obra que ele tirou muitas de suas ideias para o Ministério do Meio Ambiente;

2 - Veneno, de Cassandra Rios: Ainda jovem, o intrépido Bolsonaro guardava sob o colchão o exemplar dessa famosa autora dos anos 70, cuja produção nunca sofreu importuno algum. Segundo o presidente com "a morte do politicamente" correto livros bons como o de sua juventude deverão voltar às livrarias;

3 - O que é isso companheiro?, de Fernando Gabeira: Disposto a mostrar que não é pessoa intransigente, o presidente recentemente dedicou-se a ler este livro tentando entender o que pensavam os jovens rebeldes maconheiros dos anos 60 e 70. Diz-se entre círculos restritos que já leu a obra três vezes;

4 - Incidente em Antares, de Érico Veríssimo: Segundo ele prova inconteste de que nunca houve censura nesse país, porque se houvesse um governo totalitário ninguém deixaria publicar este drama. Diz que gostou do livro porque zumbis estão em alta e a gurizada curte, ainda que ele tenha confessado não ter gostado nem um pouco do final do livro;

5 - A Hora dos Ruminantes, de José J. Veiga: Este romance é apreciado pelo "presida" pela forma didática como os Homens da Tapera chegam botando ordem naquela bagunça que era Manarairema. Disse que quando der visitará a cidade;

6 - Feliz Ano Novo, de Rubem Fonseca: Bolsonaro é fã de literatura policial, embora goste de faroestes americanos, é fascinado por esta narrativa violenta e cheia de sangue. Só reforça que é ficção sem qualquer relação com a cidade pacífica daqueles tempos, talkey!

7 - 1984, de George Orwell: Embora considere os ingleses meio frutinhas, o presidente curte muito esse livro e a forma positiva de como seu líder máximo lida com as questões políticas. Seu personagem predileto é O'Brien, mas seu interesse maior está na ideia "de todo mundo irmanado" numa ideia única, pois só a união do pensamento igual é que leva as coisas pra frente. "Esse livro mostra que gente do contra só atrapalha" teria confessado a um amigo;

8 - A Ditadura Escancarada, de Elio Gaspari: O presidente tem toda a coleção de romances que se passam numa versão alternativa em que uma terrível ditadura controla o país. Mas de todos os volumes esse é seu preferido porque "é mais movimentado";

9 - Carniça, de Adelaide Carraro: Mais uma obra com ação, violência e sexo que repousa na cabeceira do presidente. Leitura da adolescência que volta e meia ele revisita;

10 - O Velho Testamento: O que ninguém sabe é que o "presida" mandou publicar uma edição especial da Bíblia apenas com o Antigo Testamento. "Tem mais punição nisso daí" relata para os próximos. Além disso, quando tentou ler o Novo Testamento começou a irritar-se com um barbudo com estilo de hippie (e jeitão do pêsol talkey) que não parava de falar em paz, amor, o céu para os pobres, etc...



.
.
.
1º de Abril, passou mas a gente viu. Lógico que isso é brincadeira, e se alguém se ofender, só lamento. Cremos que o "presida" não tenha lido esses livros, entretanto se você indignar-se com este post, sugerimos que os leiam. Quanto às leituras de Bolsonaro, imaginamos que talvez use os de Olavo de Carvalho para enfeitar estante e encantar bobos.       

Nenhum comentário