Header Ads

10 Considerações sobre Eu Sou Eric Zimmerman, de Megan Maxwell ou como derreter de desejo

O Blog Listas Literárias leu Eu Sou Eric Zimmerman, de Megan Maxwell publicado pela editora Essência; neste post as 10 considerações da Gi sobre o livro, confira:

1 – Eu Sou Eric Zimmerman é um romance spin-off que agora dá voz ao personagem Eric da prestigiada série Peça-me o que quiser, desta vez narrando sua história em sua voz em primeira pessoa levando-nos a uma jornada erótica ao mesmo tempo que desnudamos o protagonista, em seus desejos e suas escolhas;

2 – Nesse sentido, poderemos ter pelo olhar de Eric sua relação com o desejo e erotismo, pois é um homem que não gosta de compromissos, especialmente em relação ao sexo, sendo que nesse campo é alguém sem restrições que vive desfilando por clubes de swing. Controlador em todos os sentidos, agora então, podemos ver sob seu ponto de vista o encontro com Judith, uma jovem bem diferente dele, inclusive no que diz respeito a sexo;

3 – Surpreendido por Judith e por seus próprios sentimentos, Eric então tentará dobrar a garota, todavia que é bem mais resistente e birrenta que já tenha conhecido, levando inicialmente ao afastamento dos dois, e uma posterior tentativa de reaproximação, quando então ele terá de assumir seus sentimentos. Este jogo de perfis e personalidades tão diferentes é o que conduzirá a trama numa relação em que ambos terão de superar certas convicções, dramas, preconceitos...

4 – Assim, sem em Peça-me o que quiser, narrado por Judith, temos uma voz mais romântica, neste, inicialmente o romantismo está ausente pelas características de Eric, que já sabemos, bastante pragmático e distante de certos sentimentos, ficando claro de que como inicialmente Judith e para ele tão somente uma conquista a mais;

5 – Nessa relação, então, agora pelos olhos de Eric já habituados ao que a ela é pouco convencional em matéria de sexo, ele abre a ela e às próprias leitoras um novo universo de luxúria e desejo em que o sexo é compartilhado por diversas pessoas, ainda que, reforçando com suas próprias “regras e normas” entre os adeptos à cultura do swing;

6 – Além desse mergulho no universo do swing, ao observarmos pelos olhos de Eric, somo então apresentadas a questões íntimas do protagonista, como seus dramas pessoais, familiares e amorosos, que em certa ocasiões acabam se misturando e em parte construindo certa justificativa para o distanciamento de Eric dos sentimentos;

7 – Na verdade, Eric parece-nos um tanto embrutecido pela vida e pelas escolhas que não se lhe permitiram, tendo de assumir coisas que não queria, ao mesmo tempo tendo de lidar com as decepções e com as perdas, e parte, conjunto responsável pela seriedade e pela distancia dele do amor ou das pessoas, tendo a sua volta um círculo bem pequeno;

8 – Isso também influencia seu medo inicial ao conhecer Judith, decidida, inteligente, e bastante teimosa, alguém bastante diferente de seu universo, mas a quem ele tentará conquistar, inclusive com sua prática peculiar de amar, de modo que a teimosia da própria Judith acaba sendo um tempero a mais para a narrativa;

9 – Todavia, olhar a história pela perspectiva de Eric mexerá com as leitoras, pois há uma grande distinção entre a forma com qu Judith o observa em Peça-me o que quiser, e como é Eric por ele mesmo, pois conhecê-lo intimamente em muitos momentos leva-nos a estarmos em campos opostos, já que nem sempre poderemos concordar com a visão dele;

10 – Mas enfim, Eu Sou Eric Zimmerman é claro uma narrativa quente, das mais excitantes dentre esta nova geração de romances eróticos, com muito sexo, desejo e paixão é uma obra que nos leva a risos e raiva de acordo como anda a relação dos dois protagonistas, mas que ao final traduz-se numa leitura maravilhosa que faz-nos apaixonar por ela, e tudo isto sob intenso calor.



Nenhum comentário