Header Ads

10 Melhores personagens femininas das distopias

As distopias possuem um olhar bastante peculiar sobre as sociedades em que vivemos, e possuem possibilidades interpretativas; neste post selecionamos 10 marcantes personagens mulheres deste gênero literário, confira:

1 - I-330: A misteriosa e instigante personagem de uma das primeiras publicações do gênero, Nós, de Yevgene Zamyatin é uma das grandes personagens da literatura. Num mundo totalitário e massificado ela é atuante na conspiração revolucionária, cujo protagonismo contrasta um bocado com o do narrador D-503. Além disso, o fato de tudo sobre ela demonstrar uma mulher forte e precursora faz dela uma personagem a ser olhada com mais profundidade;

2 - Offred: No caso de O Conto da Aia, o protagonismo chega também à própria narração, na obra de Margaret Atwood cuja teocracia totalitária faz do mundo das mulheres um inferno ainda pior do que os tempos pré sociedade distópica na narrativa. A aia, no caso, além de resistir pela palavra, demonstra uma impassível resiliência esperando pelo momento certo para escapara da loucura;

3 - Júlia: Outra marcante personagem feminina é esta moça, amante de Winston, protagonista de 1984. Na obra, ela, ao contrário dele, se mostrará mesmo mais forte e mais conscientes das estruturas sociais mantidas pelo partido, a se destacar ainda os distintos comportamentos dela e dele quando sob tortura. Júlia, de 1984 é uma guerreira a ser reconhecida com maior amplitude;

4 - Lorinda Pike: "Viúva de um famigerado pastor unitarista, era a gerente de uma enorme pensão no campo chamada Taverna do Vale do Beulah. Mulher relativamente jovem, com um enganador ar de madona, olhos calmos, cabelo castanho liso repartido ao meio" em Não Vai Acontecer Aqui, mais do que manter uma relação extraconjugal e liberal com o protagonista Jessup, envolve-se diretamente na resistência ao poder totalitário;

5 - Clarisse McClellan: Questionadora e cheia de vida, a garota amiga de Guy Montag em Fahrenheit 451 surge inclusive como contraponto à alienação de Mildred, esposa do bombeiro. Cheia de perguntas e disposição, a moça de certo modo é elemento importante na construção da compreensão de Montag acerca do mundo que vive. No livro, a garota morre misteriosamente, e a inclinação é de que o atropelamento pode ter algo a ver com sua personalidade livre;

6 - Molly Millions: Essa gata cyberpunk de Neuromancer também é das grandes e fortes personagens das distopias, e no romance tão protagonista quanto Case, ao perambularem por um futuro estranho e também virtual;

7 - Katniss Everdeen: Confesso que embora com universo de características distópicas, Jogos Vorazes está mais para o épico heroico, tanto que a protagonista geralmente é estudada pela jornada da heroína, e heróis não é bem o caso das distopias. Mas, enfim, por seu protagonismo e liderança mantemos Katniss na lista que independente de ser ou não distopia, é uma importante personagem feminina;

8 - Rachael Rosen: Androides também se estendem a personagens femininas, como esta de Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? Cheia de mistérios e segredos, é uma personagem a ser desvendada e sua composição ajuda o caráter enigmático da obra;

9 -  Kathy H.: Pode o assustador ser delicado? pode. Esta moça de narrativa ingênua e doce de Não me abandone jamais, ao descrever sua história de modo tão natural e compreensível que nos espanta o cenário terrível de fundo, que ela nos apresenta como um conto de fadas, uma história cotidiana;

10 - Beatrice Prior/Tris: Vamos fechar a lista com mais um nome bacana destas distopias recentes que retomam a necessidade de algum heroísmo. Em alguns aspectos, a protagonista da série Divergente reúne características suficientes para igualar-se a Katniss ou mesmo superá-la, sendo uma ótima figura de liderança.

Nenhum comentário