Header Ads

10 Grandes virgens da literatura

Em tempos tão loucos não será impossível achar que encontre na virgindade um grande tabu, algo que a literatura discute há anos, e também recentemente, com obras e suas virgens (ou seus virgens). Neste post selecionamos 10 grandes virgens da literatura, confira:

1 - Iracema: Certamente a virgem mais famosa da literatura brasileira, a índia dos lábios de mel do romance de José de Alencar continha determinados valores a representar, e tão curioso é que mesmo depois de não ser mais virgem, o narrador de Alencar por um bom tempo seguiu chamando-a de a virgem dos lábios de mel;

2 - As Virgens Lisbon: A descrição ipsis litteris não abarcaria todas As Virgens Suicidas de Jeffrey Eugenides, todavia as irmãs Lisbon trazem uma história de repressão familiar e sexual que no caso levam a uma grande tragédia familiar;

3 - Donzela de Tharth: Com muitos casamentos prometidos e paixões não realizadas, Brienne sempre foi gozada em As Crônicas do Gelo e do Fogo por causa de sua aparência, sendo que sua virgindade rotineiramente era termo de apostas e piadas entre os cavaleiros;

4 - Anastasia Steele: Nesse caso eis uma personagem que dificilmente vá ser lembrada por sua virgindade, mas sim pelas fantasias sexuais vividas com Grey. Mas ela inicia a jornada de Cinquenta Tons de Cinza ainda virgem, e ao contrário do que parece inicia a representação de uma trama conservadora nos moldes românticos do século mil novecentos e lá vai pedra;

5 -  Archer Halle: Vamos incluir nessa lista um homem, já que poucas vezes se encontram virgens masculinos na literatura como o caso do jovem ermitão de A Voz do Arqueiro, de Mia Sheridan;

6 - Lucas: Vamos incluir aqui outro rapaz virgem que embora não duma trama que se discuta isso, mas que também trata do tema numa espécie de romance de formação, Sombras de Reis Barbudos, cujo começo da vida sexual do jovem narrador dá-se em encontros noturnos e oníricos com uma tia;

7 - Jane Eyre: Outra das virgens clássicas da literatura e personagem que discutirá a força da mulher através da obra de Charlote Bronte, num dos romances mais conhecidos da literatura mundial;

8 - Faina: A garota é A Menina da Neve, e a princípio tem-se a impressão que não passa de uma figura etérea, mas quando de sua juventude e sua presença mais real do que a imaginada entrega-se completamente à paixão e ao sexo, contudo, nesse mesmo clima de etéreo que sempre a envolveu;

9 - Abby: A virgindade - ou fim dela - da moça de Belo Desastre é geralmente motivo de muito bate-boca pela internet entre blogs, em parte pela forma decidida ou mesmo pelos motivos que a levam relacionar-se com Travis;

10 - Isabella Swan: Ainda que muita gente diga de todo universo inspirado por Cinquenta Tons de Cinza, não podemos esquecer que o próprio nasce de Crepúsculo, portanto, sem dúvida alguma, a jovem Bella acaba disseminando toda uma nova geração de "heroínas" virgens.

Nenhum comentário