terça-feira, 1 de agosto de 2017

, ,

10 Livros para não esquecer os horrores do nazismo

Ao discutir a papel da educação neste contexto Teodor Adorno vai dizer que para não se repetir Auschwitz não se poderá esquecê-la. Nessa mesma perspectiva, a de não permitir que os horrores caiam no esquecimento, a literatura também exerce um papel importante. Por isso, no post de hoje selecionamos 10 romances ambientados em pleno nazismo e que retratam o horror de um período que não deveríamos esquecê-lo:

1 - Os Meninos Que Enganavam Nazistas, de Joseph Joffo: Publicado pela primeira vez em 1973, o livro ganha lançamento da editora Vestigio aproveitando a adaptação para o cinema. A obra é a "romantização" da experiência vivida pelo autor e seu irmão fugindo das garras nazistas após a tomada da França;

2 - O Último Homem em Berlim, de Gaylord Dold: Um detalhe interessante desta obra é que através do gênero popular que é a literatura policial, o autor consegue descrever com muita qualidade a ascensão nazista como pano de fundo, mas que é capaz de mostrar com bastante realismo a totalitarização que estava por vir;

3 - Quando As Pombas Desapareceram, de Sofi Oksanem: O livro busca observar diferentes lados da guerra a partir de um olhar da subjugação da Estônia a dois lados da guerra, revelando tanto os horrores nazistas quanto os praticados pelos russos através da luta pela sobrevivência dos estonianos;

4 - O Menino do Pijama Listrado, de John Boyne: O encontro de dois jovens meninos em plena guerra para muitos usa da ingenuidade para enfatizar os dramas da guerra. A obra é uma das mais populares e sua adaptação também fez sucesso nos cinemas;

5 - A Menina Que Roubava Livros, de Markus Zusak:  Outro livro que atraiu interesse de público e crítica, narra a história Liesel Meminger a partir da narração da própria morte que observa suas ações durante o auge do nazismo;

6 - Os Meninos Fantoches da Varsóvia, de Eva Weaver: Observando-se certa relativização da campanha alemã, o livro contudo é interessante ao retratar o drama do nazismo e sua influência em hierarquias mais baixas da guerra, ao mesmo tempo que retrata bem os guetos de Varsóvia;

7 - A Lista de Schindler, de Thomas Keneally: O livro narra a história do homem que combateu o nazismo salvando vidas. Além de sempre lembrado, o livro acabou inspirando o filme aclamado de Steven Spielberg;

8 - É isto um homem? de Primo Levi: Abrindo  espaço para uma narrativa de testemunho, esta obra é importante ser lembrada, pois considerada o mais belo livro já escrito sobre a existência massacrada dos judeus deportados, e todo o horror praticado pelos nazistas;

9 - Os Bebês de Auschwitz, de Wendy Holden: O livro recorreu a entrevistas, cartas e diários, criando um relato comovente, que detalha a eficiência com a qual os nazistas exterminaram milhares de judeus e mostra como pequenos gestos de solidariedade permitiram que várias vidas fossem salvas;

10 - O Diário de Anne Frank: E a lista não poderia encerrar, mesmo que não um romance, com este que é provavelmente o relato mais lido a respeito de toda a opressão e medo impostos pelo nazismo.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...