10 Considerações sobre Crônicas - Volume Um, de Bob Dylan ou as respostas estão sopradas pelo vento, meus amigos

O Blog Listas Literárias leu Crônicas - Volume Um, de Bob Dylan publicado pela editora Planeta; neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:

1 – Crônicas Volume Um é um interessante retrato partindo da perspectiva do próprio artista, no caso, o ícone Bob Dylan que com uma narrativa clara e lúcida perpassa por boa parte de sua carreira, e ainda que, descontado o fator de ser uma narração em primeira pessoa e com todas as limitações que demandam disso, é capaz de traçar um perfil do artista, inclusive em suas próprias contradições e anseios;

2 – Portanto, a reunião de textos sob a ótica do próprio Dylan, acompanhamos sua carreira pela música folk, bem como somos apresentado à postura e aos conceitos do poeta e músico, que acima de qualquer coisa revela-se nesta obra um sujeito convicto daquilo que desejava para sua vida;

3 – Todavia vemos aqui a dissociação entre obra e autor visto os conflitos narrados por Dylan a despeito de uma liderança conquistada mas não almejada. De um lado um músico que tão somente queria fazer músicas, de outro fãs e seguidores que viam em Dylan a liderança e o ativismo em tempos difíceis da história americana, sendo isso, para Dylan um fato problemático de sua carreira como observamos em sua narração;

4 – Aí temos justamente aquele momento de se por na balança o fator narrativa em primeira pessoa, já que temos a posição e a lembrança de um Dylan que segundo ele apenas desejava cantar e viver tranquilamente com sua família, pondo-se em rota de colisão inclusive com as sementes que plantara, e que por um bom tempo cobravam dele aquilo que ele não estava disposta a fazer. Contudo, essa é uma questão de foco bastante parcial, e reside aí um interessante mecanismo a se pesquisar buscando compreender a distância entre a mensagem entregue e as convicções do criador e mensageiro daquelas ideias;

5 – Além disso figuram pelo livro, grandes e principais protagonistas do cenário Beat na América, todos observados pelo olhar de Dylan que cultua muitos e tece uma ou outra opinião menos desfavorável sobre alguns. Isso, demonstra acima de tudo a existência de um músico que além da sua preocupação para com sua arte, tinha interesse e atenção para as coisas que aconteciam a sua volta, sendo que boa parte delas ele vivenciou, principalmente porque dentre algumas de suas características que poderíamos inferir de seu texto é tratar-se de um sujeito focado;

6 - Ademais, impressiona nestas crônicas reunidas a fome de conhecimento de Bob Dylan que nos apresenta uma série de leituras, audições e mesmo um cioso espectador de teatro e cinema, ou seja, uma figura capaz de “engolir” toda cultura e arte a que tinha acesso, o que certamente colaborou em muito para o sujeito que hoje é o mais laureado da cultura, algo que se explica por seu eruditismo cultural capaz de nos apresentar novos olhares e novos nomes a conhecer e ler;

7 – Do mesmo modo, a fome cultural apresentada e o foco juntam-se na constituição de um músico diferenciado, que a partir de suas palavras nos transparece querer compreender e dominar a arte que faz, ao mesmo tempo que é capaz de agregar à sua própria arte os elementos e as influências daquilo que o agradou como “consumidor” cultural

8 – Interessante também que estas crônicas podem traçar ideias sobre o que teria pensado Dylan quando de sua escolha para o Prêmio Nobel de Literatura pois é sintomático que nestas narrativas ele vê-se sempre como um poeta, um poeta que preza pela ouriversaria das palavras dando valor ao ritmo e a estrutura. Além disso, a poesia também revela-se nestas crônicas com grande fonte de influência e estudos com um Dylan leitor de grandes poetas, e mais que um leitor, alguém que tenta entender da feitura daquela arte;

9 – Portanto, além da compreensão e do conhecer de vários elementos da carreira deste grande ícone da música mundial, o livro entregará ao leitor parte desse conhecimento compartilhado por Dylan e que é capaz de enriquecer nossa cultura e mais do que isso, abrir-nos as portas a outras tantas leituras a serem feitas e canções que se não conhecemos desejamos logo por na nossa playlist;

10 – Enfim, Crônicas – Volume Um é uma ótima leitura, e não só para fãs de Bob Dylan, mas para todo mundo que busca compreender e apreciar a arte e a cultura a partir da visão de alguém que não só viveu e “consumiu” a história cultural, mas que foi capaz de trilhar seu caminho tornando-se um igual no panteão dos grandes deuses da cultura.



10 Considerações sobre Crônicas - Volume Um, de Bob Dylan ou as respostas estão sopradas pelo vento, meus amigos 10 Considerações sobre Crônicas - Volume Um, de Bob Dylan ou as respostas estão sopradas pelo vento, meus amigos Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, janeiro 29, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário