10 Considerações Sobre A Garota do Calendário [Fevereiro/Março/Abril]

O Blog Listas Literárias leu A Garota do Calendário [Fevereiro/Março/Abril] publicados pela editora Verus; neste post as 10 considerações da Gi sobre os livros (Veja a avaliação de AGC/Janeiro):

1 - Os livros de Fevereiro - Março e Abril da série A Garota do Calendário seguem na mesma batida da obra que inicia os romances, Janeiro, dando prosseguimento a busca de Mia por grana capaz de salvar sua família, ingressando cada vez mais no universo das acompanhantes de luxo;

2 - Porém, vale ressaltar novamente que o caráter sucinto e rápido de cada uma das edições reforça a sensação de que estamos diante de uma obra que poderia ser publicada em volume único, como se cada um mês pudesse ser parte ou capítulos de um todo, pois a linha narrativa é uma só;

3 - Na trama de fevereiro, Mia acaba prestando serviço a um famoso artista plástico cujo trabalho observa a nudez e a demonstração de sentimentos, mas que precisará de Mia para uma tentativa de protegê-lo do assédio feminino a despeito da contradição que tudo isso possa parecer;

4 - Neste segundo livro, observaremos diferentes formas de amar, bem como a tentativa de entender e compreender os próprios sentimentos, e obviamente um olhar sobre o prazer visto que a sensualidade que permeia a obra se faz também presente;

5 - Já no terceiro livro da série, março, o que está em jogo são as aparências, foco principal do contrato de Mia para o mês, na busca por manter certas ilusões a respeito das escolhas de Anthony, numa parte que discutirá fugas, ilusões e a própria busca de compreensão de sua própria sexualidade;

6 - E no quarto volume, abril, será então a vez de Mia Deparar-se com um cliente diferente dos predecessores, um jogador de beisebol no melhor estilo "bad boy" cheio de vontades, o que obviamente trará à Mia a necessidade de impor-se diante um sujeito que não costuma ouvir não;

7 - Contudo, mesmo o livro contendo este conflito inicial, em seu prosseguimento ele consegue evoluir o personagem a partir de uma nova visão, mas divertida e agradável, fazendo com isso o balanço dos sentimentos que perturbam a protagonista Mia;

8 - Aliás, justamente o fato de que os livros, ainda que separados, tratem contudo do amor entre Mia e Weston iniciado a partir da relação surgida em janeiro, acentua-se a percepção de seu uma obra única publicada em pequenas partes, pois ao longo dos primeiros quatro livros serão o sentimentos de Mia quanto a isso sempre presentes, enquanto age meio que no automático na sua atividade de acompanhante de luxo;

9 - Talvez por essa confusão provocada pelos sentimentos, muitas vezes ficamos em dúvida em questões relativas à narrativa, como, por exemplo, o fato de que ao decorrer das histórias o foco inicial que levou Mia ao mundo das acompanhantes vai se esvanecendo diante uma nova personagem que parece mergulhar neste universo muito mais pelo prazer individual do que pela missão inicial que seria conseguir dinheiro para salvar sua família. Além disso, especialmente no quarto volume, como se houvesse uma necessidade obrigatória de sempre surgir o erotismo e a sensualidade, Mia acaba envolvendo em encontro fugazes distantes tanto de suas atividades profissionais como se seus sentimentos amorosos, colocando-a nos braços e na cama de diferentes homens;

10 - Enfim, como já dito antes, talvez seria interessante a publicação num único volume, diminuindo a sensação de que a publicação em partes e meramente comercial, pois a trama e a narrativa são uma só. No cômputo geral das obras lidas (janeiro a abril) mesmo com boas doses de sensualidade, algumas histórias interessantes ambientadas em espaços sofisticados, alguma coisa na trama não me provocou entusiasmo, ainda que seja uma leitura interessante. Mas tudo isso, vale reforçar, são opiniões construídas a partir da subjetividade pessoal, e assim como no meu caso não houve grande identificação com a personagem e a trama, isso não impede outras leituras e outras compreensões dos romances.



10 Considerações Sobre A Garota do Calendário [Fevereiro/Março/Abril] 10 Considerações Sobre A Garota do Calendário [Fevereiro/Março/Abril] Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, setembro 20, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário