10 Considerações sobre Batalha pelo Nether ou por que a aventura nunca termina

O Blog Listas Literárias leu Batalha pelo Nether, de Mark Cheverton publicado pela Galera Record. Neste post confira as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro:

1 – Batalha pelo Nether é o segundo livro da jornada de Gameknight999 no universo de Minecraft, que depois de Invasão do Mundo da Superfície constitui-se num personagem mudado, mas ainda travando lutas e batalhas que parecem não terminar, e no melhor estilo Caverna do Dragão, o retorno para casa pareca cada vez mais distante, enquanto no mundo do jogo, mais e mais desafios vão surgindo;

2 – Se no primeiro livro tínhamos alguma discussão exterior, como a questão do comportamento no mundo virtual, neste segundo livro a primazia é da ação, colocando os personagens em movimento o tempo todo para tentar conter os planos maléficos de Malacoda e Érebo;

3 – Na verdade, os livros trazem de novo tão somente o ambiente, pois na verdade trata-se do formato clássico da fantasia em que um representante escolhido trava constantes batalhas contra o mal, representado por seus vilões. Talvez esse seja um dos motivos da série estar atraindo muitos jovens leitores, já familiarizados com este tipo de narrativa, e num contexto atual, dentro do jogo;

4 – Em Batalha pelo Nether, uma mudança drástica em relação ao livro anterior está centrada no protagonista Gameknight999, que mesmo depois de uma vitória importante, nesta segunda obra ressurge como um herói reticente que será tomado pelo medo na maior parte da narrativa;

5 – É a partir dessa nova situação que Mark Cheverton mergulha seu personagem no universo dos clichês e da autoajuda tentando construir uma imagem de herói sobre uma parábola e uma frase repetida seguidas vezes. Isso aliás, dá margem para a cena bastante utilizada quando da revelação do herói, repetindo ao mestre, seus próprios ensinamentos no melhor estilo “teve um cara que me disse uma vez...”

6 - No entanto, ainda que o livro se constitua de elementos quase que exauridos, ainda assim é uma publicação que reforça a questão da produção narrativa em plataformas além dos livros, como é o caso de Minecraft. Além disso, para o letramento e estímulo aos primeiros hábitos de leitura, a obra cumpre seu papel;

7 – Tudo isso num livro cheio de ritmo e ação, em que batalhas e confrontos surgem a todo momento, além de trazer para a série, novos personagens, que provavelmente causarão sérios conflitos mais à frente, como é o caso de caçadora;

8 – E mesmo que de uma forma simplória, o livro consegue abordar a questão do medo, especialmente por fazer isso através de uma personagem outrora confiante, mas que depois da compreensão da verdadeira situação, é tomada pelos temores;

9 – Portanto, o leitor de Batalha Pelo Nether, além de dar sequência à leitura da série, estará diante estruturas clássicas da literatura e da animação tão característica da cultura pop: heróis, vilões, salvar o universo, e tudo mais que desejamos numa grande aventura;

10 – Enfim, é um livro para pura diversão, cuja narrativa em ritmo frenético conduzirá seus pequenos leitores a um universo em que a magia do perigo e das grandes aventuras ainda é possível, e ainda mantendo elementos que pretendem cativar uma grande quantidade de fãs seriados em que o fim daquela jornada é apenas o começo da próxima.



10 Considerações sobre Batalha pelo Nether ou por que a aventura nunca termina 10 Considerações sobre Batalha pelo Nether ou por que a aventura nunca termina Reviewed by Douglas Eralldo on sábado, novembro 07, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário