10 Considerações sobre Missão Pré-Sal 2025, de Vivianne Geber, ou por que meu nome é Ruppel, Rodolfo Ruppel...

Neste post a avaliação do Blog Listas Literárias sobre Missão Pré-Sal 2025, de Vivianne Geber publicado pela editora Record; confira as 10 considerações sobre o livro:

1 - Missão Pré-Sal 2025 busca através de uma temática de interesse atual ser um romance clássico de espionagem com inteligência e contrainteligência, em que as ações de planejamento e espionagem se sobressaem a ação, ao mesmo tempo que a autora encontra espaço para discutir as questões pessoais de problemáticas de suas personagens;

2 - Na trama, o leitor é apresentado a um militar da Marinha do Brasil, Rodolfo Ruppel, um sujeito muito inteligente colocado numa situação em que tudo é um mistério absoluto, e com isso, ele precisa compreender que tipo de missão ele está realmente envolvido, enquanto viaja pela Europa como um verdadeiro títere em busca de uma arquivo digital;

3 - É justamente aí que entram alguns elementos que podem exigir um bocado do leitor, pois a escolha narrativa dificulta a compreensão do todo ao passo que as partes parecem não se conectar, de tal modo que toda a situação soa um tanto estranha, já que Ruppel é um espião sem ser totalmente um espião, já que as protagonistas do livro são meras peças num jogo que fica as escuras;

4 - Além disso, ao mesmo tempo que tentamos descobrir ao que realmente Ruppel e Victoria Borges fazem parte, a leitura pisa nos freios ao concentrar-se nos dramas familiares de Ruppel tirando um pouco de ritmo da ação, mas no entanto serve de caracterização das personagem, o que as torna mais humanas;

5 - Portanto, a narrativa é um verdadeiro jogo de tabuleiro, em que tanto o leitor quanto os protagonistas desfilam num escuro, precisando reunir os poucos elementos compartilhados pelo narrador para tentar descobrir o todo, e nisso, a obra exige muito mais pensamento do que fôlego, já que as cenas de ação se dão em momentos bem distintos da narrativa;

6 - Portanto, no conjunto, temos uma obra que desfila por assuntos militares, tecnologia marítima e acima de tudo, corrupção e organizações criminosas, num trabalho que acaba buscando concentrar uma série de elementos típicos, sendo que em alguns momentos, funciona bem, noutros, as coisas ficam mais confusas;

7 - Dentro as positividades da obra, está toda a rede construída para trama, bem como os revezes (embora alguns acabem soando inverossímeis), já que Ruppel precisa descortinar uma rede de relações num jogo de espelho que acaba levando a caminhos diferentes do que foram imaginados;

8 - No entanto, outros detalhes incomodaram um pouco, especialmente vindos do narrador e da própria estrutura narrativa em que a soma das partes produzem um todo que pode parecer deficiente. Além disso, o narrador a todo instante buscando vender o suspense peca pelo exagero, pois o leitor tem sempre a sensação de estar ficando de fora, sensação que se acentua com os diversos insights das personagens que de um momento para outro descobrem as coisas, mas o narrador corta a sequência de forma a continuar deliberadamente escondendo o jogo do leitor;

9 - Reunindo tudo isso, o leitor do livro terá uma leitura interessante mas que exigirá certas contrapartidas. Sua trama é bem elaborada, mas o subterfúgio tido na narrativa serve para além de despistar Ruppel, também atrair atenção para um assunto em pauta. A obra ainda se revela mais da mente do que das mãos, e ao final de tudo, o todo que resta tem como novidade a presença tupiniquim num universo de espionagem, grandes corporações, tendo como motivador uma velha máxima, a ganância dos homens;

10 - Enfim, Missão Pré-Sal 2025 é um bom romance de espionagem, que reúne elementos distintos que nuns casos agradam, noutros não, mas, ainda assim, é uma escrita madura e de grande nível de correção, que acima de tudo trata de questões essenciais na pauta nacional, além de produzir uma literatura nacional de espionagem que certamente poderá evoluir bastante a partir deste trabalho.



10 Considerações sobre Missão Pré-Sal 2025, de Vivianne Geber, ou por que meu nome é Ruppel, Rodolfo Ruppel... 10 Considerações sobre Missão Pré-Sal 2025, de Vivianne Geber, ou por que meu nome é Ruppel, Rodolfo Ruppel... Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, agosto 04, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário