10 Considerações sobre A Garota no Trem, de Paula Hawkins ou por que você está sendo observado

Neste post a avaliação do Listas Literárias do livro A Garota no Trem, de Paula Hawkins publicado pela editora Record; confira as 10 considerações sobre o livro:

1 - A Garota no Trem é um thriller cujo suspense consegue prender o leitor na busca pela solução do mistério de forma que nos mantém curiosos nos detalhes e nas pistas que vão sendo entregues, tudo isso numa narrativa que consegue manter certo equilíbrio em ritmo envolvente e intenso;

2 - Na trama que evolui a partir de Rachel, a garota no trem, obsessiva e cujo observar da paisagem pela janela acaba provocando a ação, temos o tecimento de teias que vão unindo as personagens de modo que ao avanço da narrativa as coisas vão se conectando de tal modo que o leitor tem diante de si um cenário nascido pela obsessão e pelas falhas de caráter de algumas personagens que compõe o cenário de uma trama bem densa e desconstituída;

3 - No entanto, cabe dizer que a escolha narrativa de apresentar três vozes em primeira pessoa, embora funcione e não prejudique o enredo, por outro lado no que diz respeito a estrutura e técnica fica-se com a sensação de tais vozes serem muito próximas, cujas nuances que as distinguem são tímidas, e assim, Rachel, Megan e Anna acaba soando semelhantes demais;

4 - Fora isso, o livro em seu conjunto possui grande qualidade que é cara aos romances de suspense, como o crime que esconde outras complexidades dos envolvidos, a capacidade de aprisionar o leitor à trama, personagens desconstituídas e problemáticas que tensionam o mistério, além é claro do ritmo que de forma crescente consegue trazer ao leitor fortes emoções em uma obra que parte da apresentação da ação para o ápice em sua solução em ritmo frenético;

5 - Outro detalhe interessante na constituição do livro é justamente o de dimensionar em grande escala cenas despercebidas de um cotidiano, que aparentemente banais, podem ganhar proporções maiores, como no caso de uma Rachel cuja rotina no trem é de observar o mundo neste cenário de uma forma tão diferente que em determinado momento a põe em perigo;

6 - Além disso, Rachel é uma personagem forte, não no sentido de sua característica, mas sim como personagem de fato. Uma mulher obsessiva e decadente, Rachel é quase um estereótipo de detetive noir, envolta por fracassos e bebidas. No entanto, Rachel não é detetive, embora se meta onde não foi chamada, e sua voz é muito pouco confiável já que em grande parte da trama sua voz tenta recriar aos seus olhos aquilo que vê;

7 - Portanto, o livro em seu conjunto consegue caracterizar-se por importantes elementos do gênero e com a presença de personagens, uns mais que outros, de constituição bem marcante e forte que fazem delas presenças originais na literatura, e que através de suas constituições conseguem apresentar debates para além do suspense e do mistério presente;

8 - Desta forma temos em mãos um livro que certamente deve agradar um grande número de leitores, pois em média, é bastante exitoso e apresenta situações que convidam para a leitura e debate;

9 - Sem falar que leitores ávidos pela leitura investigativa certamente gostarão da leitura porque a autora consegue dosar bem o jogo, nos mantendo em sombras em grande parte do romance, mas ainda assim nos entregando pistas que nos levarão primeiramente às suspeitas, depois a quase certeza, e assim quando tivermos de posse de todos os elementos necessários, ela nos entrega a confirmação reservando ainda espaço para o desfecho frenético levando ao fim do romance;

10 - Enfim, A Garota no Trem é uma leitura interessante e que não decepciona, e com certeza irá congregar um grande número de fãs. É uma boa pedida e um bom suspense da nova geração.



10 Considerações sobre A Garota no Trem, de Paula Hawkins ou por que você está sendo observado 10 Considerações sobre A Garota no Trem, de Paula Hawkins ou por que você está sendo observado Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, agosto 16, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário