10 Considerações sobre Fortaleza Digital, ou porque patriotas são perigosos

O Blog Listas Literárias leu Fortaleza Digital, de Dan Brown publicado pela editora Arqueiro; neste post as 10 considerações sobre o livro, confira;

1 – Fortaleza Digital é uma destas obras cuja importância e relevância para a sociedade vai é revelada a posteriori de seu lançamento. Publicado no final dos anos 90 (e agora reeditado pela Arqueiro) Dan Brown chama atenção para um assunto que até então passava despercebido ou era desconhecido por grande para da sociedade mundial: a NSA (National Security Agency), cuja política de inteligência passou a ser altamente contestada a luz das revelações de Snowden. No entanto, bem antes disso, e referendado pelos acontecimentos futuros, Fortaleza Digital mergulha nesse mundo secreto da espionagem americana;

2 – E para construir o livro, a sensação é de que o autor contou com fontes interessantes de pesquisa, pois Dan Brown consegue criar um pano de fundo em que a questão dos limites éticos da espionagem e o potencial invasivo da NSA na privacidade de cidadãos comuns já aparecem, e ainda, dotados de uma verossimilhança corroborada pelos escândalos posteriores relacionados a NSA; 

3 – Além disso, o livro é dotado de uma boa quantidade de informações técnicas relacionadas ao mundo da informática e das tecnologias utilizadas pela espionagem americana, o que certamente é capaz de estimular a curiosidade dos leitores ao mesmo tempo que nos instiga a questionar o quão privado pode ser nossas atividades da internet. Olhando hoje, quase duas décadas atrás, Dan Brown já trazia discussões que hoje parecem essenciais para nossas relações com o mundo virtual; 

4 – No que diz respeito á técnica, Fortaleza Digital é um thriller cujo frenesi da ação é constante, e cujas reviravoltas e acontecimentos mantem os leitores com a atenção plena diante da tensão e da angústia que se dá numa verdadeira corrida contra o tempo; 

5 – Ou seja, como deve ser todo e qualquer bom thriller, seus capítulos curtos nos aprisionam na leitura do princípio ao fim, e de uma forma que é preciso segurar a respiração pois o clima de suspense está sempre presente a cada nova página; 

6 – Provavelmente, desde 1984, de George Orwell, este é o primeiro livro a discutir com êxito o controle absoluto dos governos sobre os cidadãos. A lembrança a Orwell inclusive aparece no livro quando se nomeia o sistema de vigilância de vídeo da NSA de Big Brother. E assim como 1984, Fortaleza Digital apresenta um controle total por parte da NSA das comunicações, seja de governos, seja de cidadãos, sem falar que no livro o grande projeto da agência seria o de justamente construir softwares capazes de quebrar qualquer mensagem criptografada. Mas assim como na vida real, anos depois, no romance é internamente que começam a ruir os projetos da agência, uma instituição acima de qualquer lei; 

7 – Portanto, o leitor de Fortaleza Digital terá pela frente uma obra com muita ação e surpresas provocadas por um jogo de espelhos que às vezes nos levam em caminhos diferentes ao do narrador, ainda assim, ao final tudo vai sendo amarrado de tal modo que o leitor vai percebendo as pistas que foram sendo deixadas ao longo do caminho; 8 – No entanto, vale dizer que se por um lado o pano de fundo e a discussão presente vieram a mostrar-se relevantes com o tempo, em alguns detalhes, porém, o livro pende para clichês ou soluções simplificadas, especialmente relacionadas ao final com as soluções de códigos e segredos, que de um momento para outro parecem tão simples. Além disso, o livro, embora apresente a questão ao fundo da história, acaba colocando muito da culpa das coisas sobre o Comandante Strathmore, como se toda a vilania da obra estivesse concentrada apenas nessa personagem, e não na política da NSA. Outro ponto a se comentar nesse sentido é que especialmente na parte final do livro num ambiente que a tensão deveria estar a pleno, acabam os diálogos sendo um tanto deslocados; 

 9 – Mas feito tais destaques, no conjunto, o livro é uma obra alucinante, ideal para leitores famintos por ação, espionagem e segredos que podem custar a vida. Somado a esses elementos, uma série de curiosidades sobre informática e códigos certamente poderão prender leitores curiosos a aficionados pelo tema; 

10 – Enfim, Fortaleza Digital é uma obra que antecipou acontecimentos reais e relevantes para a sociedade global. Certamente o primeiro alerta sobre nossa segurança e privacidade no ambiente da internet, e tal alerta é feito com muita autoridade, cujas informações e referências nos são plausíveis e preocupantes. É uma obra necessária para quem busca informação sobre a podridão existente no mundo da espionagem americana, e mesmo que se o livro não emita qualquer juízo sobre o que descerra, no mínimo reforça de que na internet nenhum segredo está seguro.



10 Considerações sobre Fortaleza Digital, ou porque patriotas são perigosos 10 Considerações sobre Fortaleza Digital, ou porque patriotas são perigosos Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, julho 14, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário