10 Considerações sobre Guerreiro Sagrado, de Angus Donald ou para quem é sua lealdade

O Blog Listas Literárias leu Guerreiro Sagrado, de Angus Donald publicado pela editora Record e neste post, Douglas Eralldo publica suas 10 considerações sobre o livro, confira:

1 - Guerreiro Sangrado é um romance histórico que lança novas cores (mais sombrias e humanas) sobre a lenda de Robin Hood colocando-o diretamente no centro da Terceira Cruzada acompanhando o Rei Ricardo numa das maiores batalhas da história da humanidade, e para nos contar isso o autor não poupa de lutas e muitos ossos quebrados e sangue jorrando;

2 - No livro Angus Donald por meio da narrativa de Alan Dale, um vassalo fiel de Robin, que 40 anos após os episódios relata a participação do Conde De Locksley (e a sua própria participação) em dois momentos históricos, o massacre de judeus de York e a Batalha de Arsuf durante a guerra entre Ricardo e Saladino;

3 - E por esse olhar, o leitor se depara com um Robin Hood bem diferente das demais abordagens, ou seja menos heroico, e mais ambicioso e tirano líder cuja única fidelidade é para com seus interesses pessoais, fato que inclusive acaba gerando diferente atritos com o próprio Alan;

4 - É que num mundo de bárbaros e guerreiros, Alan é uma voz em constante conflito entre suas ações e sua crença, o que acaba fazendo-o um homem questionador das coisas que acontecem, no entanto incapaz de opor-se de maneira enfática, ou agir contra aquilo que tanto perturba-o;

5 - Essa narrativa de Alan é interessante e pincela todas as suas complexidades como personagem, embora em muitos poucos momentos sua voz sofra perturbações temporais pela voz do autor, mas nada que interfira na verossimilhança narrativa da trama;
6 - E como de se esperar de uma obra ambientada em um período tão conflituoso sãos as lutas e as batalhas que movimentam grande parte da ação do livro através de cenas descritivas o suficiente para tornar nítidos corpos sendo rasgados e a percepção dos odores pestilentos do sangue e dos excrementos que poluem qualquer campo de batalha;

7 - E nesse sentido o livro é bastante cru e atencioso, e assim, suas lutas evocam duma brutalidade desconcertante e impactante que acabam casando perfeitamente com os questionamentos de Alan sobre qual a razão para aquilo tudo;

8 - E mesmo no meio de tantas lutas e carnificina o livro ainda reserva espaço para breves romances, como o de Alan e Nur que de toda forma mais uma vez acaba demonstrando a dubiedade e fraqueza de Alan Dale;

 9  - Aliás, pode-se dizer que este é um debate interessante, sobre qual o papel de Robin neste livro, já que Alan Dale mais do que um narrador que testemunha os fatos, está diretamente submergido nos acontecimentos, e assim a história de Robin pelo olhar de Alan às vezes parece ganhar contornos de coadjuvante;

10 - Enfim, Guerreiro Sagrado é uma leitura impactante por sua violência crua, e aproveita para fazer uma interessante releitura sobre Robin Hood que neste trabalho é desconstruído em sua humanidade e escolhas questionáveis, e acima de tudo, é um livro que fala sobre laços e lealdade, especialmente sobre para quem é dedicada sua lealdade;



10 Considerações sobre Guerreiro Sagrado, de Angus Donald ou para quem é sua lealdade 10 Considerações sobre Guerreiro Sagrado, de Angus Donald ou para quem é sua lealdade Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, maio 17, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário