10 Considerações sore A Hora dos Ruminantes, de José J. Veiga, ou como o insólito causa calafrios...

O Blog Listas Literárias leu A Hora dos Ruminantes, de José J. Veiga publicado pela Companhia das Letras; neste post as 10 considerações sobre o livro:

1 - A Hora dos Ruminantes, de José J. Veiga é um romance em que o insólito apodera-se da rotina pacata da cidade de Manarairema e a partir disso com sua prosa coloquial vai mergulhando o leitor intensamente em seu universo, propiciando que o lugarejo salte aos olhos do leitor através de uma narrativa que não deixa de ter suas pinceladas impressionistas e expressionistas que impactam profundamente a leitura;

2 - Na trama, podemos dizer que a grande personagem é a própria cidade de Manarairema, um lugar rural que certo dia confronta-se com a chegada de estranhos à cidade e com isso uma sucessão de fatos insólitos e de certa forma fantásticos, não de um fantástico fantasioso, mas de um fantástico possível;

3 - Na verdade o fantástico está no que não é explícito, vive nas conjeturas de seus habitantes que se insinuam por ora, ou nas próprias conjeturas dos leitores que se enveredam pelo mistério que nos abre uma série de perguntas e deixa o suspense pairando como um pulga que não descansa atrás de nossas orelhas. É a possibilidade do que está por vir e suspense que nos causa isso que nos provoca durante a leitura;

4 - Outro fator a se destacar é a técnica requintada de escrita de José J, Veiga que mesmo num romance não muito longo consegue jogar com leitores e críticos visto que seu trabalho é de uma oralidade expressiva se utilizando duma linguagem coloquial e interiorana em frases compostas como se por um ourives da sintaxe e nos coloca diante de palavras de causa e efeito que nos acompanham mesmo após a leitura;

5 - Parte dessa oralidade elogiável está centrada no narrador, um narrador que pode ser um pouco mais complexo do que sua aparente simplicidade rural, visto que nossa percepção é de estarmos diante uma narrativa em terceira pessoa, porém o vocabulário e a intimidade com o qual o narrador relata os fatos - e até mesmo o estilo cantado de sua prosa - é como se nos colocasse numa roda de prosa em que de fato um morador de Manarairema nos contasse os estranhos casos que começaram com a chegada de estranhos à cidade;

6 - Livro da década de 60, A Hora dos Ruminantes também descreve um tema intensamente debatido em séries que viraram clássicos da TV, como Lost e The Walking Dead; O livro que precede estas obras aborda como elas o estranhamento e a reação de grupos diante a chegada de outros. As desconfianças, as insinuações e as divergências com a chegada dos estranhos à cidade além de trazer para o imagístico do leitor as personagens é também o fator causador de conflito que rege toda a narrativa;














7 - Além disso, é inegável o impacto e as influências do golpe militar nesta obra pós 1964. A Hora dos Ruminantes foi publicado em 1966, dois anos após o golpe, e não deve ser coincidência a alegoria presente à opressão e a supressão de direitos do regime, assim como também acontece na cidade de Manarairema. Para corroborar isso, é se referindo aos visitantes que surgem determinadas palavras militares, como se para o autor numa representação de sociedade a chegada dos homens à tapera em Manarairema é como se fosse a chegada dos militares ao poder no Brasil;

8 - E a partir disto a realidade presente pode tomar ares metafóricos ou ainda mais alegóricos em uma jornada que se inicia com a chegada de estranhos, e que tem sequência com uma invasão de cães e culminam com uma opressiva e impactante visão de uma cidade entulhada de bois invasores. Além disso, somam-se as posições divergentes dos moradores quanto o assunto e até mesmo a ignorância de alguns quanto aos fatos e teremos um retrato muito interessante desse período;

9 - Outra amostra do talento e da capacidade técnica do autor é que seus capítulos constituem-se num romance de narrativa linear, no entanto os mesmos poderiam ser vistos como contos componentes de um todo, mas com passagens bem definidas e seguindo uma linha cronológica de acontecimentos;

10 - Enfim, A Hora dos Ruminantes está entre as grandes obras da literatura brasileira e não é por acaso. Uma obra virtuosa e que não se esgota em discussões e debates, justamente porque não é um livro que vem para te responder, mas sim perguntar. Uma narrativa fantástica e instigante que ainda agora, quando escrevo esta simplória avaliação, provoca reflexões em meu eu leitor. Só posso dizer, conheça José J. Veiga, um dos mais expressivos autores brasileiros, quiça um dos melhores romances nacionais do século XX.

:: + na Saraiva ::



10 Considerações sore A Hora dos Ruminantes, de José J. Veiga, ou como o insólito causa calafrios... 10 Considerações sore A Hora dos Ruminantes, de José J. Veiga, ou como o insólito causa calafrios... Reviewed by Douglas Eralldo on segunda-feira, março 23, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário