10 Considerações sobre A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart, ou porque a emoção sempre nos surpreende

O Blog Listas Literárias leu A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart publicado pela editora Novo Conceito. Neste post, Douglas Eralldo publica suas 10 considerações sobre o livro:

1 - A Mais Pura verdade é um livro que desde o princípio pega o leitor pela emoção e pela comoção, chegando durante a narrativa a ápices em que voz do leitor fica embargada tamanha emotividade do discurso;

2 - É que desde o princípio sabemos o porquê da jornada derradeira do jovem Mark, um garoto cuja doença o está vencendo, mas que no entanto não impede-o de tentar realizar um último desejo;

3 - Desta forma a aparente fuga de Mark em direção ao Monte Rainier é na verdade a procura por algum sentido, a tentativa de compreender algo tão medonho que gostaríamos (ou não) de lidar num momento bem distante de nossas vidas, a eminência da morte;

4 - O livro então, através de um enredo amarrado de forma a apresentar uma espécie de jornada espiritual acaba flertando com a auto-ajuda, já que canaliza sua atenção ao problema, e acaba de certa forma não se aprofundando em demasia nas personagens;

5 - Também é possível dizer que embora uma boa história, o leitor mais atento perceberá um e outro probleminha durante a construção da história, em geral relacionado ao continuísmo ou na caracterização, mas nada que prejudique o contexto geral do livro;

6 - Um destaque para a narrativa de Dan Gemeinhart é a utilização de alguns estratagemas que vão pontuando passagens específicas na jornada de Mark e que servirão ao fechamento da trama para embasar a mensagem contida na "missão" do garoto;















7 - Assim, A Mais Pura Verdade pincela sobre temas delicados e imprescindíveis para todos nós, seja a árdua tarefa de lidar com a eminência de sua própria morte, seja pela amizade incondicional como o amor entre Jessie e Mark, seja a batalha e a coragem de seus pais ao enfrentar tudo pelo garoto. O livro é um drama que nos convida a pensar;

8 - Além disso, o livro acaba reunindo os elementos essenciais de uma grande aventura, mesmo que não seja sua intenção principal; aqui temos o jovem que se atira ao desconhecido, que se coloca em situações de risco, embora o risco maior esteja dentro dele mesmo;

9 - E ainda, uma surpresa pega os leitores no último capítulo do livro, especialmente leitores que vão além do texto e procuram virtudes técnicas, como é o caso da revelação da verdadeira autoria de A Mais Pura Verdade, uma espécie de jogo entre as vozes da primeira e da terceira pessoa;

10 - Enfim, A Mais Pura Verdade não é um livro complexo e profundo, mas ainda assim consegue encantar e emocionar seu leitor, pois a voz jovem, as vezes infantil de seu protagonista é como um pedido de ajuda em meio a uma situação tão crítica e que certamente nenhum de nós está preparado para lidar. Aproveite a leitura, e se preferir, por precaução tenha um lencinho por perto.

:: + na Saraiva :: 


10 Considerações sobre A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart, ou porque a emoção sempre nos surpreende 10 Considerações sobre A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart, ou porque a emoção sempre nos surpreende Reviewed by Douglas Eralldo on sexta-feira, março 13, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário