10 Considerações sobre Boa Noite, Estranho, de Jennifer Weiner ou por que a Boa Mãe também é curiosa...

O Blog Listas Literárias leu, Boa Noite, Estranho, de Jennifer Weiner publicado pela editora Novo Conceito. Neste post as 10 considerações sobre o livro: 

1 - Boa Noite, Estranho é um thriller divertido e que acima de tudo nos apresenta um mistério policial bem argumentado que se sustenta com a peculiaridade de Kate Klein que precisa intercalar sua rotina de dona de casa e mãe com a "investigação" de Kitty, outra dona de casa que a própria Kate encontra morta;

2 - A partir deste evento o livro toma forma por meio de um enredo com os principais elementos do gênero mas só que com a originalidade ganha com a voz narrativa de Kate, e é por meio desta dona de casa, mãe, mas acima de tudo uma mulher inquieta é que o romance acaba discutindo assuntos importantes que acabam trazendo para obra algo que o eleva um pouco mais na literatura;

3 - Dentre os questionamentos de Kate, uma mulher de passado ativo e independente que de repente é mãe de três filhos, dona de casa e reside sem grandes objetivos num subúrbio rico e elegante de Nova York, está justamente o lugar da mulher na sociedade e na família, na obra mostrado com seus pontos e contrapontos por meio de uma mulher que cobra-se por suas ações e escolhas buscando saber quais seus limites de anulação;

4 - Somado a isso, a discussão sobre o papel da mulher e até mesmo a falta de reconhecimento de valor desta "anulação" em nome da família surge com firmeza no distanciamento entre Kate e o Marido, e especialmente ao apresentar a corrida e intensa rotina (embora tenhamos no livro uma rotina de mães de alta classe cujo gerenciamento dos filhos é sempre socorrido por babás) de uma Kate mãe que precisa intercalar isso com seu instinto curioso e até mesmo enxerido que passa a investigar a morte da vizinha por conta própria;














5 - E por termos uma narrativa em primeira pessoa somos levados pelas dúvidas e incertezas da protagonista, bem como acompanhamos uma jornada de descobrimentos, especialmente de visões pré-concebidas pela Kate sobre outras mulheres, especialmente a própria Kitty que ao fim vão se desfazendo ao passo que Kate mergulha profundamente em suas perguntas, e respostas;

6 - E tudo isto surge no livro com a sutileza de uma narrativa leve e bem humorada que se desenvolve atrativamente conduzindo o leitor por avanços e revelações ao longo da trama, e sem esquecermos das reviravoltas e conclusões que nos ludibriam, até chegarmos o final eletrizante do caso, no melhor estilo dos thrillers;

7 - Além disso, o livro ainda reserva sua parcela de romance por meio de uma Kate dividida entre o presente e o passado, algo que de certa forma representa para ela algo muito comum a todos nós que é a questão universal do "o que poderia ter sido, e o que realmente foi";

8 - Se cabe uma ressalva a este belo livro talvez seja a solução final do mistério que embora crível tem certo impacto sobre a verossimilhança, mas especialmente me deixou a sensação que poderíamos ter uma solução diferente já que todas as pistas poderiam levar a outra direção;

9 - No fundo, o livro fala sobre mulheres fortes, que independentemente do papel que elas assumam fazer, é sempre necessário força, coragem e dedicação, seja ela uma "boa mãe" seja ela uma garota independente e intensa como Janie, ou seja simplesmente como Kitty, uma mulher que desejava apenas a verdade;

10 - Enfim, Boa Noite, Estranho dá um sabor diferente aos romances policiais e com um toque de originalidade que amplia o público do gênero, mas acima de tudo me agradou porque o livro acaba tendo alguns panos de fundo que o dão significativa relevância tornando assim a leitura necessária e docemente inteligente.

:: + na Saraiva ::



10 Considerações sobre Boa Noite, Estranho, de Jennifer Weiner ou por que a Boa Mãe também é curiosa... 10 Considerações sobre Boa Noite, Estranho, de Jennifer Weiner ou por que a Boa Mãe também é curiosa... Reviewed by Douglas Eralldo on sábado, março 07, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário