10 Considerações sobre A Playlist da Minha Vida, ou porque apertar o play pode mudar tudo...

O Blog Listas Literárias leu A Playlist da Minha Vida, de Leila Sales publicado pela Globo Livros; neste post as 10 considerações sobre o livro:

1 - A Playlist da Minha Vida, de Leila Sales de uma forma despretensiosa cativa o leitor em seu conjunto, que de certa forma o afasta de um romance simplesmente juvenil para alçá-lo a uma espécie de conto de fadas pop  especialmente por causa de sua mensagem esperançosa sobre a vida e a forma de lidar com os problemas que ela nos apresenta;

2 - Explicando melhor a analogia aos contos de fada, o leitor perceberá ao final da obra as semelhanças estruturais que nos permitem dizer que o livro é um conto de fadas pop e moderno; Não temos neste caso uma princesa, assim como tal em nosso mundo elas não existem mais, mas no entanto, a linha da trama contando a estória da protagonista Elise como nos contos de fada nos revela um primeiro momento com sofrimento e pesar da personagem e toda sua carga dramática até culminar com seu desfecho feliz e iluminado, como nos contos de fada;

3 - O livro nos apresenta Elise que em primeira pessoa nos conta sua vivência escolar traumatizada por um histórico de Bullyng além da própria busca de Elise por se encontrar, já que influenciada pela opinião alheia a garota começa a questionar a si mesma de uma forma depressiva e com um olhar como logo o leitor percebe não faz muito sentido;

4 - Assim o leitor numa primeira parte da narrativa sentirá toda essa carga dramática carregada de peso e lamentações de alguém que não consegue ver as próprias qualidades e tampouco compreender sua própria vivência. Nesta primeira parte o leitor fica com a sensação que que é mais uma história de quem não consegue se encaixar no mundo social;

5 - Mas ao ponto que a narrativa avança Elise sem perceber vai alterando sua própria vida, mesmo que demore a entender que ela de certa forma também observa as coisas com certa margem de erro; é nesse contexto que a música entra em cena com seu caráter modificador, trazendo esperança e sonhos;





















6 - É preciso dizer que mesmo que o livro repita o alerta em relação ao bullyng e a crueza da vida escolar num ambiente competitivo e excludente, há também a clara demonstração de que a própria Elise também é parte de seu problema, visto que  seu drama não é causado apenas por fatores externos causados por terceiros, já que a própria forma com que a garota vê a vida é de certa forma errada, e isto fica claro ao passo que as coisas mudam no momento que ela consegue conhecer melhor a si mesma;

7 - A Playlist da Minha Vida é obviamente um romance influenciado pela música, e nele o leitor encontrará um grande número de referências musicais;

8 - Confesso também que a esperança e a mensagem de felicidade contida na parte final do livro não deixam o leitor imune a esta sensação, de certa forma conseguindo apagar toda a depressão do início da obra;

9 - E por ser um conto de fadas pop e moderno, como defendo, o livro não necessita propriamente de um príncipe encantado, mais ainda assim é o encontro com o amor que dá o tom de felizes para sempre em seu desfecho; um amor que não precisa ser por alguém, mas sim por algo que nos deixa feliz e nos torna aquilo que realmente somos e queremos ser. É o que Elise encontra em seu caminho;

10 - Enfim, A Playlist da Minha Vida é um livro que certamente poderá ser lido com diversos olhares; eu encontrei nele um conto de fadas dos nossos dias atuais, um conto que nos traz mensagem de superação e reencontro;



10 Considerações sobre A Playlist da Minha Vida, ou porque apertar o play pode mudar tudo... 10 Considerações sobre A Playlist da Minha Vida, ou porque apertar o play pode mudar tudo... Reviewed by Douglas Eralldo on segunda-feira, outubro 13, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário