10 Considerações sobre Desconstruindo Amelia, ou porque a distância entre pais e filhos pode ser fatal...

O Blog Listas Literárias leu Reconstruindo Amelia, de Kimberly MacCreight, publicado pela editora Arqueiro, e publica neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 – Reconstruindo Amelia, de Kimberly McCreight é um romance policial bastante peculiar por causa da forma escolhida a se contar a trama estabelecendo uma verdadeira reconstrução da personagem Amelia de forma que a autora nos traga a elucidação ao final sem não antes ter apresentado ao leitor uma história contemporânea que serve como verdadeiro alerta quanto a distância existente entre pais e filhos;

2 - O livro a partir disso faz uma abordagem da sociedade onde o tempo é escasso e permite que de certa forma pais e filhos vivam em mundos distintos sem que se conheçam verdadeiramente. É o caso de Kate que ao tentar descobrir a verdade sobre a morte da filha se depara com alguém totalmente desconhecida cujas ações das ultimas semanas encaminham para a tragédia;

3 – Desta forma a obra mostra as consequências da falta do diálogo, já que é o medo de falar, de se expor, que acaba impondo um muro entre Kate e Amelia, mesmo que ambas não percebam isso, e a garota sem coragem para falar de seus problemas decide permanecer calada;

4 – Com clubes secretos e ambiente escolar bastante conhecido, Reconstruindo Amelia apresenta ao leitor cenários conhecidos, mas numa trama bastante dramática e mais que isso carregada de revelações;

5 – Outra questão bastante presente no livro são as tecnologias atuais como telefones celulares, internet e redes sociais. Neste ponto em particular o leitor poderá questionar-se se a autora levanta ou não o debate onde estamos vivendo realmente, já que é investigando os “rastros” de Amelia na internet e no telefone que Kate acaba conhecendo por completo sua própria filha;

6 – Assim, o livro constitui-se com romance policial de forma interessante, ao ponto que a investigação vai avançando e revelando ao leitor pistas que levam ao desfecho final que é de certa forma um pouco surpreendente;

7 – No entanto, é importante destacar que o livro faz de escolhas que podem encontrar discordâncias junto a leitores mais exigentes, tais como a utilização de personagens que mergulham perigosamente nos clichês já conhecidos do universo estudantil americano;

8 – Mas o que mais deverá chamar atenção do leitor atento é a escolha do desenvolvimento da narrativa que se divide em três formas bem peculiares: sendo acompanhar a investigação de Kate em uma narrativa em terceira pessoa, outra com uma ajuntada de “documentos” (mensagens telefone, e-mails, facebook, posts de um blog); e a mais estranha de todas já que faz o livro se aproximar do fantástico por causa da narrativa em primeira pessoa da própria Amelia contando seus últimos dias até a fatídica morte;

9 - No entanto tais detalhes não prejudicam a obra, pois Reconstruindo Amelia consegue atrair a atenção do leitor do seu princípio ao fim;

10 – Enfim, Reconstruindo Amelia é uma boa leitura para quem busca boas investigações criminais, e que acima de tudo, trate de questões importantes, nesse caso a relação entre pais e filhos, a necessidade de “pertencer” a qual tanto pesa sobre adolescentes, entre outras questões que esse livro traz para o debate.




10 Considerações sobre Desconstruindo Amelia, ou porque a distância entre pais e filhos pode ser fatal... 10 Considerações sobre Desconstruindo Amelia, ou porque a distância entre pais e filhos pode ser fatal... Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, julho 27, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário