10 Considerações sobre The Walking Dead, A Queda do Governador, ou porque aqui os governantes pagam por seus erros...

O Blog Listas Literárias leu The Walking Dead - A Queda do Governador, parte 1, de Robert Kirkman e Jay Bonansinga, publicado pela Galera Record, e publica neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 - The Walking Dead, A Queda do Governador é um livro tenso e para leitores com estômago forte onde o caos e o horror de uma apocalipse zumbi é muito mais intenso do que a série de televisão. No livro os personagens conseguem o máximo de suas próprias bestialidades;

2 - O livro apresenta também neste exemplar personagens que passamos a admirar no série de televisão, Rick, Glenn e Michonne. No entanto é importante o leitor mais habituado com a televisão do que com a HQ, estar preparado para conhecer tais personagens sob novos pontos de vistas, de certa forma muitas vezes com com boa diferença entre televisão e livro;

3 - O livro A Queda do Governador apresenta aos leitores o debate intrínseco ao longo da série, especialmente analisando o comportamento humano pós trauma, em uma Woodbury que aparentemente tenta manter a esperança num futuro melhor, mas que no entanto ainda se mostra anestesiada e incapaz de contrapor o governo tirano, e também insano de Philip Blake, O Governador;

4 - E essa anuência aos atos do Governador se demonstram nas lutas na arena entre humanos, temperada com a presença dos Mordedores. A multidão em catarse ao participar diariamente dos eventos fortalece o mergulho do Governador cada vez mais fundo em sua própria sociopatia;

5 - E é imprescindível dizer que a sociopatia de Philip Blake é compartilhada. Cenas nauseantes nos bastidores de Woodbury deixam claro que a humanidade e a civilidade passam longe da cidade, e mesmo diante de cenas tão insólitas e repugnantes como as sessões de alimentação dos Mordedores na "Pen" não surge uma única voz para questionar o Governador;

6 - Assim, o livro representa de certa forma a soma de todos os medos, numa sociedade em que se precisa temer tanto as criaturas famintas fora dos muros da cidade, como o monstro que governa do interior daqueles muros. É o medo que predomina The Walking Dead - A Queda do Governador;

7 - Aliás, se compararmos este livro com o seriado da televisão, o segundo não passaria dum daqueles filmes de terror que dá para assistir na Sessão da Tarde;

8 - Porém é importante falar que em determinados momentos o livro se perde um pouquinho, num mata zumbi aqui, mata zumbi ali, cujo efeito serve mais para impactar o leitor diante da violência desmedida, do que propriamente contribuir para a evolução da trama.Além disso, o romance vivenciado pela personagem dos livros Lilly Caul acaba tirando um pouco da atenção das coisas realmente importante que estão acontecendo em Woodbury;

9 - E a principal delas é a aparição do trio Rick, Glenn e Michonne, especialmente esta, que no livro dá o exemplo vívido dos novos tempos, em que o medo e a violência alcançam seus extremos, onde a palavra justiça deve ser praticada no conceito mais antigo e bárbaro da palavra, olho-por-olho, dente-por-dente. É Michonne juntamente com o Governador que neste livro providenciam as cenas mais bárbaras da trama;

10 - Enfim, The Walking Dead - A Queda do Governador é um livro muito mais completo do que a série da televisão, e difere desta em muito. Especialmente por ser capaz de pôr seus personagens dentro do mais amplo e macabro terror. É um livro para quem tem estômago forte, pois suas passagens definitivamente impressionam e terrificam seus leitores;




10 Considerações sobre The Walking Dead, A Queda do Governador, ou porque aqui os governantes pagam por seus erros... 10 Considerações sobre The Walking Dead, A Queda do Governador, ou porque aqui os governantes pagam por seus erros... Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, março 09, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário