10 Considerações sobre Sal ou porque o farol jamais pode apagar

O Blog Listas Literárias leu Sal, de Leticia Wierzchowski e publica neste post suas 10 considerações sobre o livro:

1 - Sal, de Leticia Wierzchowski, é um romance escrito de forma lírica e poética que nos ensina o quão complexo pode ser a aparente simplicidade, usando-se para isso os dramas e as alegrias da família Godoy na erma ilha de La Duiva, seu farol, os destinos que se entrelaçam como os novelos de lã, da mãe, Cecilia;

2 - Sal é um livro inteligente, com muitas referências culturais, e personagens de intelecto admirável, o que os torna excelentes companheiros, e ótimos conselheiros, com suas dicas e opiniões;

3 - Além disso, a obra versa sobre a criatividade, a ficção, e a intensidade que este mundo acaba mesclando-se com a realidade. Através da voz de Flora, uma das filhas da família Godoy, o leitor é levado ao mundo da criação literária, a inspiração capaz de enxergar nas pequenas coisas grandes histórias. Flora e seu livro sendo escrito, ao mesmo tempo que criam a ficção, altera o destino de cada membro da família;

4 - Aliás, o leitor que se aventura por Sal encontrará diversas vozes, diversos narradores, e o ponto de vista de cada um deles, bem como a forma diferente como cada protagonista encara os fatos, o farol, o mar e a ilha;

5 - Leticia neste livro da voz às pequenas tramas, a história de gente como os Godoy, que mesmo naquele distante mundo, com seu farol por zelar, conseguem através de suas relações, construir um romance intenso, de vidas que se entrecruzam, que se atrapalham, personagens robustos, cuja cada trama individual expoem conflitos e escolhas;

6 - Por isso, até mesmo aparentes subjetividades surgem no livro como oportunidade para que o leitor crie sobre cada um dos personagens, suas próprias teorias, seus questionamentos, suas afirmações. Sal é uma obra que dialoga com quem a lê, deixando portas abertas para que cada leitor tenha sua própria visão sobre os Godoy;

7 - Com uma narrativa clássica que remete aos grandes romances brasileiros, o livro flui em ritmo rápido, com suas falas rebuscadas e bem tramadas, uma analogia perfeita ao tricô da matriarca dos cinco irmãos;

8 - Embora Sal traga muita aventura, viagens pelo mundo, acidentes marítimos, é o drama que o conduz em grande parte do tempo, com histórias carregadas na tristeza, na divergência, nas perdas, e no tempo, pois o tempo é o condutor de todos os destinos;

9 - Não podia de deixar de mencionar a imersão possível na leitura de Sal, os ventos, a maresia, e especialmente a solidão são percebidas com clareza na voz de cada um dos que relatam a vida em La Duiva;

10 - Enfim, Sal, é uma excelente leitura, com seus amores proibidos e personagens perdidos dentro de si mesmos, é uma grande experiência como leitura, e enriquece seu leitor;




10 Considerações sobre Sal ou porque o farol jamais pode apagar 10 Considerações sobre Sal ou porque o farol jamais pode apagar Reviewed by Douglas Eralldo on sexta-feira, setembro 20, 2013 Rating: 5

Nenhum comentário