10 Considerações sobre A Menina que Semeava, ou porque ir para Tamarisk é uma excelente opção

O Blog Listas Literárias leu A Menina que Semeava, de Lou Aronica, publicado pela Novo Conceito, e publica neste post suas 10 Considerações sobre o livro:

1 - A Menina que Semeava de Lou Aronica é um livro cheio de emoções e sentimentos, e conduz o leitor com muita delicadeza pelos caminhos espinhosos que levam até Tamarisk, uma fantasia encantadora e amplamente visual e esperançosa;

2 - A obra tem como tema central todo o pesar e os dramas de uma família que têm sua menina com câncer, e a partir disso, e especialmente pela esperança e pelo amor incondicional de um pai destemido quando se trata de sua pequena Becky, Aronica então nos presenteia com uma fábula rica e encantadora onde a fantasia não possui limites;

3 - É interessante perceber neste livro que nos defrontamos com um antagonista um tanto diferente do que vemos habitualmente nos romances. Aqui o vilão não é personificado num monstro ou uma figura qualquer, mas sim no próprio destino, tanto da menina Becky, quanto o encantado mundo de Tamarisk. E justiça se faça, revelou-se este antagonista/vilão muito assustador;

4 - Outra das virtudes do livro é a boa construção dos personagens, já que cada um deles é muito distinto, e o autor consegue ao mesmo tempo que passamos a amar alguns deles, bem como odiar por exemplo a mãe de Becky, Polly  que se revela uma ex-esposa detestável, que em sua resistência propicia momentos em que o leitor sente vontade de esbofeteá-la;

5 - A Menina que Semeava mescla fantasia e drama, o que ajuda bastante a reduzir a carga emocional durante a leitura, num casamento bem conduzido entre os dois gêneros que resulta num trabalho original e comovente;

6 - Aliás, a carga emocional durante a leitura possui momentos muito fortes a tal ponto que confesso ter deixado fluir lágrimas em determinadas passagens do livro em que se torna impossível não interagir com o drama que ocorre diante de nós, nas páginas do livro;

7 - E por ter tantas virtudes, o livro acaba suprindo os detalhes que por um motivo ou outro ainda pudessem ser melhorados como a narrativa de Aronica que em determinados momentos parece alongar-se desnecessariamente;

8 - Falei tanto do contexto do livro, que por pouco não deixo de comentar a exuberância azul de Tamarisk, o mundo criado por Becky e seu pai Chris Astor. Suas paisagens e suas criaturas são de uma criatividade muito bonita, e justamente por isso e por tudo que Tamarisk acaba representando no final do livro, é um mundo a ser respeitado no ambiente ficcional;

9 - Mas acima de qualquer coisa, A Menina que Semeava é uma obra de reflexão e esperança cuja mensagem explícita é clara de que "o que realmente importa é o quê e no quê acreditamos" em uma ode à fé, independente que qual seja sua fé. 

10 - Enfim, ir à Tamarisk é recompensador, portanto a leitura de A Menina que Semeava, é uma excelente experiência literária que além de interagir com que a lê, nos propõe lindas mensagens de esperança, fé e determinação;




10 Considerações sobre A Menina que Semeava, ou porque ir para Tamarisk é uma excelente opção 10 Considerações sobre A Menina que Semeava, ou porque ir para Tamarisk é uma excelente opção Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, setembro 17, 2013 Rating: 5

2 comentários

  1. Tenho gostado cada vez mais desse gênero.
    Também já aconteceu comigo de não gostar muito do início de um livro, mas depois ser surpreendida positivamente pelo autor. Para mim, foi isso que aconteceu, e sim me envolveu bastante!
    Também penso que vale a pena dar uma chance ao livro, diferentes pessoas têm diferentes gostos!

    Para que não encontra online: http://portugues.free-ebooks.net/ebook/A-Menina-Que-Semeava

    Vale a pena dar uma chance! (:

    ResponderExcluir