10 Razões porque a escola falha em formar novos leitores

Embora eu tenha sim levado em conta que segundo as pesquisas a escola é a principal incentivadora entre o público leitor, é também a escola uma, das tantas responsáveis por sermos um país de poucos leitores. Obviamente esta lista leva em consideração um pouco da minha época de escola - que já faz um tempo, mas não mudou muito - e dos relatos que ouço sobre a escola e suas ações de incentivo à leitura. Nesta lista, 10 de algumas atitudes que colaboram para tão pouco interesse dos estudantes na leitura, especialmente dos estudantes do ensino público e das camadas mais humildes da população brasileira:

1 - Grade Curricular Defasada: Creio que isto é uma realidade nacional, onde temos a impressão que a literatura não produziu mais nada desde Machado de Assis, Jorge Amado, Eça de Queirós, e outros autores  clássicos da literatura mundial. Não que tenhamos de abolir os clássicos, mas também não se pode incentivar a formação de novos leitores sem debater a produção literária contemporânea;

2 - Obrigação: Não raro encontramos escolas em que muitas vezes a leitura é imposta como obrigação. Leia Tal livro. Resenhe tal autor. Isto nunca funcionou, e jamais funcionará, pois muitas vezes os estudantes por questão da obrigação da leitura, encontram formas mais criativas de resenhar o livro, o que hoje aliás, está ainda mais facilitado com tantos blogs de literatura;

3 - Leitura Isolada: Geralmente são exigidas ações isoladas de cada leitor, que lê e apresenta seus livros para os colegas. Apenas isso, sem debate, e muitas vezes nem mesmo o professor fomenta o debate, sendo que em alguns casos, muitas vezes há professor que não leu o livro cobrado pelo estudante. 

4 - Bibliotecas Desatualizadas: Salvo raras exceções, também não há muito o que o professor fazer, já que muitos são os exemplos de bibliotecas escolares cujo acervo está totalmente desatualizado, sem investimentos e recursos que viabilizem aos estudantes a leitura gratuita de obras de interesse dos jovens;

5 - Formas atrativas são a exceção: Não estou querendo dizer neste post que a escola apenas é a culpada por novos leitores, sendo que pelo Brasil há muitas experiências exitosas de incentivo a leitura, mas que no entanto geralmente são a exceção num sistema em que a prática é falar da histórias da literatura e exigir algumas leituras durante o ano;

6 - Não há cobranças: Pode parecer contraditório dizer que a obrigação é um dos problemas, e no mesmo post dizer que não haver cobranças também, no entanto os olhos desviados de resenhas copiadas e a não cobrança sobre os estudantes criam cenários tristes como em uma palestra que fiz a alunos do ensino médio em que uma turma de 40 estudantes, menos de 10 haviam lido no máximo 1 livro no ano;

7 - Apartheid Intelectual: Já na escola e nas suas indicações de leitura se começa a prática do apartheid intelectual dividindo os livros em aqueles que são "para pessoas inteligentes" ou aqueles "que são coisas para crianças ou que não possuem valor intelectual". Este é um debate muito importante pois o prazer da leitura deve ser algo evolutivo;

8 - Língua e Literatura separados: Outro fator que pode gerar a falta de interesse pela leitura é que o ensino da língua e da literatura são muitas vezes distantes. É necessário primeiramente que o indivíduo conheça bem sua língua, tenha noção do impacto e do poder da palavra, pois só assim aprenderá a reconhecer a dubiedade de sentimentos impressos numa frase, ou num verso, e assim reconhecer a importância da mesma, e da mesma forma compreender como aquela leitura acabou auxiliando-o;

9 - Ensino não evolutivo: No sistema de ensino um dos grandes problemas, muitas vezes até comentados aqui no blog, é que o mesmo não é evolutivo, exigindo muitas vezes leituras que um adolescente de nove, dez anos talvez não entenderá. Além disso, venhamos e convenhamos, que exigir de um estudante de menos de quinze anos a compreensão total de textos que autores escreveram em sua plenitude intelectual é um tanto exagerado. Há de se haver uma evolução no incentivo da leitura, é possível iniciar-se lendo os mistérios de Marcos Rey, Ana Maria Machado, e também autores contemporâneos, criando uma espécie de armadilha estabelecendo o hábito em manter a leitura.

10 - Dificuldade de convencimento: E para mim, talvez o motivo que pode ser compartilhado por toda a sociedade, que no seu todo tem sido incapaz de convencer sobre a importância da leitura e os impactos positivos para o leitor.

10 Razões porque a escola falha em formar novos leitores 10 Razões porque a escola falha em formar novos leitores Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, janeiro 29, 2013 Rating: 5

16 comentários

  1. Interessante o texto, acho importante também estimular as crianças à leitura, já que este papel seria dois pais juntamente com a escola, tenho um filho de 5 anos e percebo a importância, mesmo sem ser alfabetizado quer me contar histórias simplesmente observando as figuras.
    Letícia Gutierrez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o estímulo ainda quando crianças é fundamental para formar novos leitores.

      Excluir
  2. Estudei em uma escola pública onde havia uma biblioteca que eu adorava e que aproveitei muito nos sete anos que lá fiquei. Recentemente voltei para a mesma escola, agora como professora, e o que descubro? Que desativaram a biblioteca! Mais ainda: que desativaram TODAS AS BIBLIOTECAS daquela rede pública por "falta de verba para contratar bibliotecários". Daí montei uma biblioteca circulante com os livros da minha casa, e adivinhem só! os alunos acharam ótimo e não pararam de pedir mais e mais livros -- que eles próprios escolhiam no catálogo. Ou seja, se houver oferta haverá demanda! Desde então passei a achar que é a falta de oportunidades de leitura (em primeiro lugar) e a falta de liberdade para escolher (em segundo lugar) que dificultam a formação de leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante seu depoimento, professora. São muitos os relatos que tenho de bibliotecas desativadas, e ou sucateadas. E desde já meus parabéns pela iniciativa em formar leitores.

      Excluir
  3. Você lembrou dos meus tempos de escola e vejo o grande problema na formação de leitores: a escolha dos livros, geralmente utilizando somente os clássicos.
    Eu sempre li muito, mas não foi por causa da escola que me apaixonei pela leitura. A escolha de livros era muito ruim, sempre com livros que não motivavam crianças a ler. Nunca li nenhum dos chamados clássicos brasileiros porque não me atraem. Acredito que seria mais interessante os professores escolherem livros da série Vagalume, por exemplo, para atrair as crianças e adolescentes. Ou até quadrinhos mesmo.
    Tenho a impressão que o que me fez gostar de livros foi a grande quantidade de livros infantis e quadrinhos que tive acesso desde pequeno. Meus pais assinavam as revistas da DC e viviam comprando Marvel, Monica e etc para mim e para meus irmãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza esta é a forma pela qual os leitores são fisgados. No meu caso também, o que me fez ter prazer em ficar diante do livro foi justamente conectar-me a aventuras como as de Marcos Rey, Julio Verne, e Conan Doyle. E isso colaborou para que hoje, não tenha problema em ler obras clássicas.

      Excluir
  4. Quando eu era novo e estava na escola eu detestava leitura, principalmente pq não concordava que tinha que ler as novidade literárias do séc 19. Não tenho vergonha nenhuma de dizer que quando fiz provas para Primo Basílio, Amor de Perdição e Dom Casmurro, eu li apenas resumos. Até hoje não li nenhum deles. Não me conformo que jovens de 14/16 anos sejam obrigados a ler esse tipo de literatura.

    ResponderExcluir
  5. eu sou estudante, cursando o ensino médio, e sei disso tudo que você mencionou na postagem na pele, principalmente o ponto 1, 2, 3 e 4!

    Parabéns pela postagem, excelente!

    cafe-elivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente este é um cenário que não se altera faz muito tempo.

      Excluir
  6. Infelizmente é assim, todos os professores me estranhavam pelo fato de eu amar a leitura mas nunca ir na biblioteca da escola , lá não havia muito o que aproveitar...Nem mesmo a literatura clássica nacional tinha lá...
    Atualmente muitos entram na escola mas pouquíssimos saem com o currículo devidamente aprendido pois se esforçam em horários extras ...

    ResponderExcluir
  7. o texto é bom, mas você como autor é um lixo, do que adianta criticar a forma que é imposta a leitura sendo que não dá sugestões? criticar é muito fácil, por que nao faz um texto com ideias criativas de como melhorar isso ao invés de citar que em outros países há formas mais criativas e eficientes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O autor apenas quis expor as razões pela qual segundo ele a escola falha em incentivar os jovens a leitura, e não apresentar as soluções definitivas para esse problema. Porque o senhor, Anônimo, não aproveita esse espaço aqui nos comentários e deixe aqui as suas sugestões para esse problema, ao invés de ser desrespeitoso chamando o autor de lixo?

      Excluir
  8. existe também o preconceito dos colegas contra aqueles que gostam de ler. Isso existe e tbm é uma forma de bullying.

    ResponderExcluir
  9. A prática da leitura não começa na escola, mas sim em casa com o incentivo dos pais.

    ResponderExcluir
  10. To no ensino medio, odeio quando o professor manda ler algum livro de romace. Eu prefiro livros de fisica e computação.

    ResponderExcluir