10 Clássicos da Literatura Duramente Censurados

Livros banidos já foram assunto aqui no blog, e a lista de hoje revela que nem mesmo grandes clássicos escaparam da perseguição e da censura. Nesta lista 10 Clássicos da Literatura Censurados.

1 - Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley: Começou a ser censurado na Irlanda por causa de seus temas controversos sobre nascimento de crianças. Logo também passou a ser banido nos Estados Unidos por causa de sua "negatividade".

2 - As Vinhas da Ira, de John Steinbeck: Foi publicamente proibido nos Estados Unidos, embora a defesa da elite literária, e queimado em massa pela população nas ruas.

3 - Trópico de Câncer, de Henry Miller: Nem bem foi lançado, o Supremo Tribunal de Justiça da Pensilvânia, por meio de Michael Musmanno escreveu a seguinte ponderação sobre a obra "não é um livro. É uma fossa, um esgoto a céu aberto, um poço de putrefação, uma reunião viscosa de tudo o que é podre nos escombros da depravação humana."

4 - Matadouro 5, de Kurt Vonnegut: O bom e velho Tio Sam não gosta que seus filhos sejam expostos a certos temas, o que levou o livro a entrar para uma seleta lista com livros mais frequentemente contestados;

5 - Os Versos Satânicos, de Salman Rushdie: Começando que por causa desse livro a cabeça do autor ganhou um elevado preço, por exemplo, ser pego lendo o livro era crime com pena de 15 meses de cadeia. No japão quem fosse pego vendendo a edição inglês tomaria multa, e até mesmo grandes livrarias americanas recusaram-se a vender o livro.

6 - O Crime do Padre Amaro, de Eça de Queirós: Certamente um dos livros mais censurados em língua portuguesa, proibido em salas de aula, bem como quase uma condenação moral de quem fosse visto lendo-o. Além disso, gerou grandes protestos da igreja católica.

7 - As Vantagens de Ser Invisível, de Stephen Chbosky: Por seus aspectos homossexuais e conteúdo sexual explícito foi retirado de bibliotecas, e se tornou um dos mais perseguidos.

8 - Psicopata Americano, de Bret Easton Ellis: A Alemanha restringiu suas vendas em 1991 por ser prejudicial a menores. Foi proibido no Canadá, e na Austrália foi proibido no estado de Queensland, no nos outros estados sua leitura é restrita a maiores de 18 anos.

9 - A Metamorfose, de Franz Kafka: Toda a obra do autor foi proibida sob os regimes nazistas e soviéticos. Na Tchecoslováquia foi proibido por ele negar-se em escrever em checo. 

10 - Lolita, de Vladimir Nabokov: Depois de ser descrito por um editor do Sunday Times como "o livro mais sujo que li" todas as cópias do livro foram apreendidas em 1955 com o fundamento de que se tratava de pornografia. Também foi proibido na França, mas curiosamente liberado nos Estados Unidos. (P. S. É evidente que o Tio Sam não gosta nada de temas espinhosos ou libertadores, mas se rola uma "putaria" ai a coisa é diferente!) 



10 Clássicos da Literatura Duramente Censurados 10 Clássicos da Literatura Duramente Censurados Reviewed by Douglas Eralldo on sexta-feira, novembro 23, 2012 Rating: 5

7 comentários

  1. Engraçado que livros como "Mein Kampf" e "Hereditary Genius" não são censurados. E faltou "Caçadas de Pedrinho" na lista. Monteiro Lobato ser censurado no Brasil é piada, cada país tem a censura que merece!

    ResponderExcluir
  2. "As Vantagens de Ser Invisível" é dos anos 90 e foi duramente censurado apesar de ter uma mensagem profunda e ser um dos livros mais lindos que eu já li. "50 Tons de Cinza" é puramente pornográfico, é de 2012 e é lido em público. Incrível como a opinião pública muda drasticamente em tão pouco tempo, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade,e tambem ''As vantagens de ser invisível'' é um livro qie simplesmente conta a rreal vida de um adloscente que se sente desloado em seu próprio espaço.

      Excluir
  3. Eu concordo com a censura de As vantagens de ser invisível,pelo seu conteúdo que contem em suas páginas fatos adolescentes,como drogas,alcool e sexo ,mas o livro é simplesmente expetacular,real e verdadeiro,por fazer o leitor refletir sobre sua própria vida.
    Mas este conteúdo nao deveria ser tão censurado porque conta uma história verdadeira.
    Deveria ser proíbido apenas para menores de 14 anos,pois nesta idade (ou até menos,mas esta é a idade que acho adequada) as pessoas ja sabem que nao devem seguir alguns caminhos que o(s) personagem(s) seguem,e ja tem uma maturidade para entender o texto e refleti-lo.

    ResponderExcluir
  4. O psicopata americano é muito perturbador. As descrições de tortura são muito angustiantes. Não uma leitura para qualquer pessoa. (Esqueçam o filme. O livro é MUITO diferente.)

    ResponderExcluir
  5. Vagner Post-Morten

    Parabéns pela obras selecionadas!
    Grande gosto Literário!

    Abraço do Amigo Andreas!

    ResponderExcluir