10 Ideias para aumentar o número de leitores no Brasil

Recentemente uma pesquisa do Instituto Pró-Livro revelou que os brasileiros estão lendo ainda menos. Pensando nisso, o blog resolveu dar algumas sugestões para mudarmos esse número cruel de uma média de 4,1 livros lidos entre o público leitor:

1 - Reduzir os preços, reduzindo impostos: Em muitos comentários aqui do blog já vi queixas quanto ao preço dos livros, e que estes afastam os leitores. Obviamente o cenário de preços já foi pior, mas ainda há aqueles que não tem acesso à literatura por causa do preço dos livros. Deste modo a redução de impostos na cadeia produtiva do livro (e mais desconto ainda em publicações nacionais) com certeza reduziria o preço dos livros, e aumentaria o número de leitores; 

2 - Exigência social: O cenário da leitura é ainda mais alarmante nas famílias mais carentes. No entanto há nesse perfil uma forma do governo agir, sem ter grandes esforços, bastando exigir que dentre os recursos pagos pelos programas de transferência de renda, como o bolsa família, tenha uma parcela exclusiva para a compra de livros de literatura;  

3 - Otimização das bibliotecas públicas: As bibliotecas públicas são excelente fonte de leitura gratuita, porém estima-se que 75% dos brasileiros jamais tenham entrado numa. Isto deixa claro que é preciso otimizar e revitalizar tais espaços, como ampliar seus acervos, principalmente com aquisição de obras comerciais que atraem grande interesse do público;

4 - Arregimentação: Sim, aqueles que gostam de ler, podem contribuir bastante para melhorar estes números. E a tarefa não é muito complicada, pois vejamos, se consideramos que 50% dos brasileiros fazem parte do perfil de leitores, basta que cada um destes convença 01 não leitor e submergir nas páginas dos livros;

5 - Vale 1 Livro: Já falamos que muitas vezes o dinheiro nos impede de comprar mais livros. Nesse país o que não falta são programas sociais, mas infelizmente nada relacionado aos livros. Por isso seria bem interessante termos um cartão mensal de Vale 1 Livro, para nos abastecermos de conhecimento e cultura por meio dos livros;

6 - Escola pode +: A escola é ainda o principal fomentador (ou agente de obrigação) da leitura, mas convenhamos que qualquer número que nos mostre que um jovem em idade escolar leia menos de um livro por mês, é insuficiente. Por isso é necessário um dialogo conjunto para obter formas de estímulo a leitura dentro do ambiente escolar;

7 - Harry Potter nos currículos escolares: Não raro, também aqui nos comentários do blog li manifestações sobre as leituras obrigatórias na escola. Não que elas não devam existir, mas convenhamos que ninguém adentrará ao mundo dos livros sem um processo de escalada na complexidade de suas leituras. Em minha época por exemplo jamais fui apresentado a Monteiro Lobato, e seus personagens, como hoje em dia nenhuma escola fala dos livros que estão na boca da juventude, como Harry Potter, Crepúsculo e Percy Jackson. É importante que o preconceito seja deixado de lado também por professores, pois não raro há os que abominem leituras tidas como comerciais, ou não clássica. Pior que um aluno que lê aquilo que o professor não gosta, é aquele que não lê nenhum livro; 

8 - + Livrarias: Se não há onde comprar livros, menos leitores. Milhares de cidades brasileiras (a minha é uma delas) não possuem este estimado comércio que são as livrarias. É preciso ações que possibilitem que toda cidade brasileira possua ao menos uma livraria;

9 - Envolver escritores: A participação de escritores nas escolas e municípios é outra forma de estimular a leitura, pois há uma grande diferença quando o jovem pode bater um papo pessoalmente com o autor. É necessário que estes tipos de eventos se multipliquem e cheguem na maioria das cidades;

10 - Envolver mídias de massa: Mas do que campanhas institucionais seria um grande auxílio a literatura que meios como a televisão apresentassem um número maior de programas, ou personagens em séries e novelas adeptos da leitura como algo intrínseco ao seu crescimento cultural.



E vocês, que ideias tem para aumentar o número de leitores?
10 Ideias para aumentar o número de leitores no Brasil 10 Ideias para aumentar o número de leitores no Brasil Reviewed by Douglas Eralldo on domingo, abril 22, 2012 Rating: 5

13 comentários

  1. OK, mas na prática, o que nós, como blogueiros e individuos, poderíamos fazer pra fazer isso acontecer?

    Acho válido uma discussão assim para que possamos começar alguma iniciativa para fazer o Brasil ler mais.

    O que vocÊs acham?? (Douglas e leitores)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse deve ser um debate a ser iniciado. Creio que o primeiro passo é levantarmos problemas e ideias, para enfim se construir algo de ação prática e efetiva, e que gere resultados.

      Excluir
  2. Só um detalhe. O item 1 não tem razão já que toda cadeia de produção dos livros e revistas são imunes aos impostos.

    Se vc reparar, qdo orça o preço de impressão de livros e revistas na nota está "imune de impostos" ou qdo compra um livro tb a mesma coisa.

    Mas os demais itens são bem interessantes!
    Abraço!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho a informação relativa a impostos realmente, mas a questão dos preços é um fator levantado que afasta leitores.

      Excluir
    2. Talvez seja pelo fato das baixar vendagens. Qto menos pessoas comprando, mais caro um livro fica... enfim, acho que as editoras CONJUNTAMENTE devem tentar fazer campanhas pró leitura e abaixando seus preços, talvez iniciar com descontos conjuntos.
      abraço!!!

      Excluir
  3. Hoje, que é Dia Mundial do Livro, a editora L&PM está espalhando livros pelas ruas de quatro capitais brasileiras. Acho que iniciativas como essas são um ótimo exemplo para outras editoras. Mais informações sobre isso aqui: http://www.lpm.com.br/site/default.asp?TroncoID=805133&SecaoID=816261&SubsecaoID=935305&Template=../artigosnoticias/user_exibir.asp&ID=713707

    Pena que minha cidade não está entre elas. Além disso aqui também tem muito poucas livrarias. Ótimo post esse!

    ResponderExcluir
  4. Ola, sou da época em que na escola tínhamos Lobato e tantos outros grandes escritores brasileiros para as nossas leituras. Hoje a coisa ta feia. Gostei do seu blog, parabéns!!

    ResponderExcluir
  5. Teve uma pesquisa britânica que falou que o Brasil aborda a literautra de maneira errada nas escolas. No estudo eles falam que deveríamos investir em livros mais recentes (ex. Harry Potter) para alunos mais novos, e só depois com 16, 17 anos investir em clássicos brasileiros.
    Na Inglaterra fizeram isso, essa mescla e deu certo.

    Desde que comecei o meu blog arrastei umas 10, 13 amigas, colegas para o mundo dos livros. Hoje elas vivem lendo, comprando e participando de promoções.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa sua perspectiva é bem interessante, pois na minha opinião quando na escola temos leituras obrigatória, da a impressão de que isto seja alguma coisa penosa, como em geral são as obrigações...

      Excluir
  6. Dica pra aumentar leitores!
    www.trocadelivros.com.br

    ResponderExcluir
  7. Uma crítica ao item 7: Os livros "populares" não abrangem todas as áreas cobraras no vestibular e nem são de produção nacional. Para uma Universidade Federativa é essencial que os livros cobrados sejam de autoria brasileira. Existem sim livros INTERESSANTÍSSIMOS escritos por brasileiros. Mãos de Cavalo é um exemplo extremamente digno disso, é delicioso o livro de Galera.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O item é mais uma provocação. Mas temos de lembrar que em nossos currículos aprendemos literatura estrangeira. Concordo quanto a utilização de obras populares nacionais, e além do seu exemplo, temos autores como Raphael Draccon e Eduardo Spohr que fazem muito sucesso com a nova geração!

      Excluir