10 Livros de Georges Simenon para ter na estante...

Nascido numa sexta-feira 13, em fevereiro de 1903, Georges Simenon se tornou um dos mais célebres autores dos romances policiais. Nesta lista uma seleção com 10 livros do autor:

1 - A louca de Maigret: O agente Picot estava de sentinela do lado esquerdo do pórtico de entrada, no Quai des Orfèvres, enquanto seu colega Latuile estava do lado direito. Eram cerca de dez da manhã, num dia de maio, de sol vibrante, e Paris tinha cores pastel. Em certo momento, Picot reparou nela, mas não deu importância: uma velhinha miúda que usava um chapéu branco, luvas de linho branco, um vestido cinza. Tinha as pernas muito magras, um pouco arqueadas pela idade. Trazia uma sacola de compras na mão ou uma bolsa? Ele não se lembrava mais. Não a vira chegar. Ela havia parado na calçada, a alguns passos dele, e olhava os carros estacionados no pátio da Polícia Judiciária.... Comprar Aqui

2 - Maigret e os crimes do cais: Dois homens são retirados vivos da água perto do cais - o velho Gassin e Emile Ducrau, um proprietário de barcos conhecido por todos que, segundo o outro, teria o agarrado dentro da água. A acusação desperta a curiosidade de Maigret a respeito de Ducrau e de seu passado... Comprar no Submarino

3 - O mistério das jóias roubadas: Quando desafetos do comissário Maigret tentam antecipar sua aposentaria um ex-criminoso e informante da polícia é brutalmente assassinado em sua cadeira de rodas. De início, todos os moradores do prédio onde ocorreu o assassinato são postos sob suspeita, mas o caso acaba tomando proporções muito maiores e Maigret vê-se subitamente envolvido com a investigação de não apenas um, mas vários crimes - dentre eles uma antiga e nunca desvendada história de assaltos a joalherias parisienses... Comprar no Submarino

4 - O Cão amarelo: Tempestades são freqüentes na pacata cidade portuária de Concarneau. O ruído da chuva abafa o som de um tiro disparado contra um homem. Junto a seu corpo, um enorme cão amarelo, em cujo olhar parece haver algo de inquietante e sinistro. Configura-se assim mais um enigma que a mente astuta do comissário Maigret tentará desvendar. Para ele, impressões digitais ou objetos deixados na cena do crime valem bem menos do que gestos, olhares, silêncios ou mesmo a presença de um cão sem dono...

5 - Os escrúpulos de Maigret: Em Os Escrúpulos de Maigret, o inspetor da polícia francesa depara-se com um dos casos mais difíceis de sua carreira: sem um cadáver ou um motivo, Maigret investiga um crime que ainda está para acontecer. Xavier Marton - o educado vendedor da seção de brinquedos do Grande Magazine do Louvre - pede ajuda a Maigret. Ele está convicto de que sua mulher pretende envenená-lo. Pouco tempo depois, a própria esposa de Xavier procura Maigret para informar que é a sua vida que corre perigo.

6 - A Fúria de Maigret: Em A Fúria de Maigret, o famoso comissário da Polícia Judiciária está diante de um misterioso assassinato. A vítima é um homem cuja maior preocupação era a integridade de seus negócios e de seu nome. Maigret não dispõe de muitas pistas e precisa agarrar-se à sua intuição. Ele está prestes a descobrir o quão baixo o ser humano é capaz de descer movido pela ambição. Um caso em que o mais importante não é prender o assassino, mas esclarecer uma questão de honra.

 7 - O burgomestre de Furnes: O alcaide de Furnes, Joris Terlinck, é uma figura forte e autoritária. Um jovem, a quem ele se recusou a dar dinheiro, comete o suicídio. As muitas provas pelas quais Terlinck passa não o humanizam - sua mulher fica muito doente e morre, sua filha sofre de uma doença mental e é finalmente colocada em um hospital psiquiátrico e o conselho local faz firme oposição a ele. Mas ele não se rende.

8 - A casa das sete meninas: A Historia de Sete Irmas em Busca da Felicidade de sua Familia. uma Delas a Mais Esperta Resolve Desafiar os Preconceitos de sua Cidade Para Ajudar o Pai, Construindo uma Fabula que Ensina a Enfrentar a Realidade com Coragem e Amor e Verdade.

9 - O revólver de Maigret: Em O Revólver de Maigret, o famoso detetive percebe que a arma que ganhou de seus amigos do FBI desapareceu de sua casa, levada por um jovem conhecido. Ao seguir a pista, descobre que o revólver será usado para uma vingança.

10 - O assassino sem rosto: O corpo de um suposto criminoso internacional é encontrado num vagão do trem que o levava a Paris. Pouco depois o criminoso é visto em um dos mais luxuosos hotéis da capital francesa. O comissário Maigret segue para Fécamp no rastro de uma pista, deixando o homem sob vigilância policial em seu quarto de hotel, mas acaba por encontrá-lo nesta cidade. Perdido entre tantas aparições da mesma pessoa, o comissário não sabe o que fazer deste caso, durante o qual sofre uma sórdida tentativa de assassinato.

10 Livros de Georges Simenon para ter na estante... 10 Livros de Georges Simenon para ter na estante... Reviewed by Douglas Eralldo on quarta-feira, fevereiro 29, 2012 Rating: 5

14 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. É sempre bom ver Simenon ser lembrado por alguém, mas uma pena que, destes dez livros, nenhum faz parte do grupo dos grandes livros dele. Talvez devesse abrir espaço para "O Homem Que Via o Trem Passar", "Sinal Vermelho", "A Casa do Canal" e "Os Quatro Dias de mm Pobre Homem". Entre outros, é claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giovani.
      Se possível, me indique outros autores que sigam o estilo "policial". Gosto de ler, mas sou iniciante. Gosto de Lars Keppler, John Grisham, Carlos Ruiz Zafon, Harlan Coben. Se puder ajudar, vai ser muito bom.
      Sem mais,
      Claudio.

      Excluir
    2. Jo Nesbo, e Frank Thilliez podem te agradar!

      Excluir
    3. Douglas!
      Valeu pelas dicas. Bom alguém indicar. Vou aproveitar e ler durante o carnaval.

      Excluir
    4. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
    5. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
    6. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
    7. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
    8. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
    9. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
    10. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
    11. É preciso separar os livros do Simenon com Maigret dos sem ele. É quase como se fossem dois autores diferentes. Ambos são muito bons. Os romances psicológicos do Simenon, muito embora menos conhecidos, são fabulosos. Vale a pena procurar por eles. Quem se interessar deve procurar na Wikipidia.
      Anselmo

      Excluir
  3. arnaldur indridason é muito bom

    ResponderExcluir