10 Considerações sobre Jogos Criminais, da Andross... Ou como encontrar vários motivos para matar...

1 – Não gosto muito de falar da parte gráfica, pois sempre tendo a dialogar sobre conteúdo. Porém impossível não comentar a beleza de composição da capa de Jogos Criminais, com seu ar de romance policial, cheia de beleza e mistérios;

2 – Os contos reunidos em Jogos Criminais revelam dezenas de motivos para constituir um ser humano em assassino, com diversificadas desculpas e formas de matar;

3 – O conto não é basicamente uma narrativa curta, e sim um texto onde toda a literalidade de uma obra é composta de forma densa, e definitiva. Grande parte dos autores de Jogos Criminais alcançaram este objetivo, com histórias completas em poucas páginas, outros porém com a quantidade e o desenvolvimento da suas narrativas com certeza conseguirão aprimorar seus trabalhos ;

4 – Jogos Criminais comprova que a cada experiência na escrita acaba por formar os autores, e talvez por isto, o conto “Jogos Criminais” do organizador Sérgio Pereira Couto, e “Lucius” da autora Georgette Silen estão entre os melhores contos do livro;

5 – No entanto, a importância de se prestigiar novos autores dá-se pelas boas surpresas, como Ataíde Menezes, que em sua primeira publicação nos brinda com o melhor conto de Jogos Criminais: “O Homicídio do Senhor X”;

*****

Jogos Criminais ganhará seu segundo volume, e o próximo autor a nos contar suas tramas policiais pode ser você, já que a editora Andross abriu o concurso para selecionar o novos autores de Jogos Criminais Vol. II.

Saiba mais: www.andross.com.br

*****

6 – O conto “Encontro Mortal” de Marcos Lopes é uma das obras que reúne as principais características do conto: misterioso e com uma boa dose de surpresa no final, que lhe fará ver que nem sempre o que você imagina, assim o é;

7 – A narrativa policial é reveladora de grandes ou bons personagens, e o conto “Mensagens mortais” de Jocir Prandi além de ser um genuíno caso policial, com um crime, uma investigação, trabalhou em cima do investigador Motta. Genuíno do gênero;

8 – Alguns contos enveredaram quase que perigosamente para o suspense, como em “Interrogatório do estranho menino” de Mário Bentes;

9 – Muitos autores hoje abordam os perigos da internet, conceito que aparece em “Preguiça: Pecado capital, virtude excomunhal” de Leonardo do Carmo, embora acredite que o título do conto ficasse mais apropriado e chamativo se fosse “Life is Shit”;

10 – Por fim, nunca é demais lembrar que antologias como Jogos Criminais, têm como grande objetivo lançar novos autores para o público leitor, que ao optar por esta leitura deve sempre levar em conta que pode se deparar com textos em plena fase de amadurecimento, mas onde certamente podemos listar uma boa quantidade de autores prontos para uma narrativa maior, como um romance;




10 Considerações sobre Jogos Criminais, da Andross... Ou como encontrar vários motivos para matar... 10 Considerações sobre Jogos Criminais, da Andross... Ou como encontrar vários motivos para matar... Reviewed by Douglas Eralldo on terça-feira, fevereiro 08, 2011 Rating: 5

Nenhum comentário