sexta-feira, 24 de setembro de 2010

,

10 livros da Coleção Negra do Grupo Editorial Record, que nos arrepiam até o último fio de cabelo



1 – Desaparecidos, de Jonathan Kellerman: o detetive Delaware retorna em mais uma história repleta de mistério e violência. Em DESAPARECIDOS, sua investigação o conduzirá por um terreno sobre o qual tem domínio absoluto: a psique humana e toda a sua complexidade. Dylan Meserve e Michaela Brand, jovens amantes e estudantes de artes dramáticas, somem após um ensaio. Depois de três dias, são encontrados nas remotas montanhas de Malibu e afirmam terem ficado nas mãos de um sádico sequestrador.

2 – O detetive sentimental, de Tabajara Ruas: Neste novo romance da Coleção Negra, o autor gaúcho cria toda uma galeria de personagens sentimentais, fantásticos e até mesmo delirantes, que viajam (tanto geográfica quanto psicologicamente) através das Américas, de Porto Alegre a Los Angeles.

3 – Essa maldita farinha, de Rubens Figueiredo: Para compor o caos nosso de cada dia, Rubem Figueiredo pinçou personagens díspares, envolvidos em uma guerra silenciosa entre organizações internacionais. Eles são um catador de papel, o Diabo que cita Shakespeare, um professor de português, alunos marginais, um assassinato e uma misteriosa seita. Ingredientes dispostos como em um quebra-cabeça. 

4 – O livro do Assassino, de Jonathan Kellerman: Tal qual um catálogo macabro, dezenas de fotos passam sob seus olhos, com as mais brutais cenas de crime: um homem degolado, cuja cabeça repousa ao lado do corpo enrolada em um pano; uma menina de 17 anos, violentada e estrangulada. Quarenta e três mortos no total. Intrigado, Delaware entra em contato com o amigo e também detetive Milos Sturgis. Ao checar o conteúdo do estranho livro, Sturgis se depara com um de seus primeiros casos: o assassinato brutal de uma jovem, o corpo encontrado à beira de uma rodovia. Apesar de vinte anos terem se passado, a imagem ainda o assombra.

5 – Cadillac K.K.K, de James Lee Burke: Em CADILLAC K.K.K. seu herói, o detetive David Robicheaux, se envolve mais uma vez em uma história emocionante e envolvente, que o leva aos mais sombrios recantos do submundo da Lousiana. CADILLAC K.K.K. conta a história de Aaron Crown, um típico exemplo de ''lixo branco'', que vivia de caça, pequenos furtos e teria ligações com a Klu-Klux-Klan.


6 – Tiros na noite, de Dashiell Hammett: Clássico noir, TIROS NA NOITE é uma homenagem da Coleção Negra, criada pela Editora Record, a um dos maiores escritores policiais de todos os tempos, Dashiell Hammett, no ano do 40º aniversário de sua morte. São vinte histórias raríssimas em novas traduções assinadas por escritores brasileiros como Marcos Santarrita, Heloisa Seixas, Rubem Mauro Machado, Luiz Antonio Aguiar, Roberto Mugiatti, Alexandre Raposo, Rafael Cardoso e Ivanir Calado.


7 – Grana, Grana, Grana, de Ed Macbain: Os tiras do lendário 87º DP investigam um grande negócio que envolve mais de US$ 2 milhões.

8 – Alvo Virtual, de Denise Danks: Um thriller policial arrebatador e finalista do Prêmio Sherlock Holmes, Alvo virtual é um romance empolgante que aponta novos caminhos para a ficção policial e apresenta aos leitores brasileiros uma das melhores e mais originais detetives surgidas nos últimos anos.

9 – Ferrovia do crepúsculo, de James Lee Burke: Em uma trama cheia de reviravoltas, Burke conduz os leitores através dos opressivos pântanos da Louisiana, onde suor e cinismo correm lado a lado, e a igualdade racial é uma utopia longe de ser alcançada.

10 – Sangue na lua, de James Ellroy: tem como protagonista o sargento "Crazy Lloyd" Hopkins, do bureau de homicídios da polícia de Los Angeles - um dos melhores detetives da literatura policial norte-americana. Sempre bombástico e polêmico, SANGUE NA LUA, publicado originalmente em 1984, bem antes da consagração do autor com Los Angeles, cidade proibida, já mostrava que Ellroy tinha muito a dizer.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...