Header Ads

7 Considerações sobre The Supermãe - Almanaque 50 anos, de Ziraldo, ou gudi gudi da mamãe

O Blog Listas Literárias leu The Supermãe - Almanaque 50 anos de Ziraldo publicado pela editora Melhoramentos; neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:

1 - Divertido e ainda marcado por certa atemporalidade, The Supermãe - Almanaque 50 anos apresenta aos leitores de hoje uma das tirinhas mais populares nas décadas de 60, 70 e 80, publicadas de maio de 1968 no Jornal do Brasil, encerrando suas atividades em 1984, já na Revista Cláudia;

2 - Nesta edição especial dos 50 anos de The Supermãe, os editores trouxeram "histórias coloridas, curiosidades, alguns capítulos da longa história nº 1 e os primeiros esboços de várias ideias" que acaba sendo material de interesse não apenas a novos leitores, mas também colecionadores do trabalho de Ziraldo;

3 - Nas tirinhas, muitas e muitas desventuras de Carlinhos, o típico filhinho da mamãe, e Dona Clotildes, The Supermãe, que exerce uma papel super-protetor muitas vezes, inclusive, extrapolando o esperado mesmo a mães super-protetoras, claro a serviço da sátira e da ironia procuradas por Ziraldo;

4 - Aliás, é necessário atentar para o papel da ironia nestes quadrinhos e na própria gênese de The Supermãe, pois que a tirinha nasce justamente para mostrar a visão irônica de Ziraldo "a falta de independência de "marmanjos" de sua idade". À época Ziraldo já tinha saído jovem de casa em busca de seus sonhos, e percebia muitos Carlinhos pela volta;

5 - Nesse sentido, é bastante coerente que o leitor deste almanaque perceba que embora The Supermãe se pareça ser uma tira sobre mães possessivas e super-protetoras, trata-se na verdade de rapazes acomodados e com síndrome do canguru, o que aliás será apresentado numa das tiras. É sobre o comportamento de Carlinhos que desce toda a ironia e a crítica de Ziraldo, ainda que, nem sempre os leitores observam desta forma;

6 - Além disso, essa edição, especialmente, parece também querer focalizar outro elemento recorrente nas discussões da tirinha: o complexo de Édipo. A temática não só é recorrente, como em muitas tiras será tratada com maior força e complexidade, com uma série de signos a serem analisados nesse sentido;

7 - Enfim, divertido e com profundidade o almanaque é justa homenagem a um dos principais quadrinistas do país. O traço e o humor de Ziraldo são inconfundíveis, e ainda nos reserva sob a névoa do riso, questões mais amplas que podem ser discutidas. Uma ótima oportunidade para quem não conhecia ainda Dona Clotildes, que aparando um excesso aqui e outro ali, ainda é um forte retrato do comportamento materno, assim como, não raro encontraremos talvez em nossa presente muitos mais Carlinhos que no tempo de The Supermãe.



Nenhum comentário