Header Ads

10 Melhores livros para voltar aos anos 80 e 90

Às vezes por nostalgia, às vezes para compreender ou relembrar décadas recentes, mergulhamos num passado próximo em busca de reflexão ou entendimento de nossas próprias histórias. Neste post selecionamos 10 livros que voltam a duas décadas que ainda demandam compreensão e entendimento em um momento que sinalizava novas mudanças para o mundo. Confira 10 livros para voltar aos anos 80 e 90:

1 - Travessuras da Minha Menina Má, de Otávio Bravo: A obra é uma interessante trilogia (que ainda estou lendo em sua completude) influenciada pela obra de Vargas Lliosa. Para este post nos interessa particularmente o Volume I, talvez entre as publicações nacionais uma das melhores abordagens dos anos 80 e 90 trazidos numa perspectiva burguesa e carioca que remontam a um passado, hoje mítico para muitos. Do verão da lata aos desencontros e planos políticos dessas décadas, além, claro dos aspectos culturais e de ambiente, a narrativa é um vívido regresso aos anos 80 num espaço especifico, mas que fala um bocado das estruturas sociais brasileiras;

2 - O Mau Exemplo de Cameron Post, de Emily M. Danforth: Em princípio a abordagem das discussões sobre gênero e sexualidade pode nos levar a crer num ambiente contemporâneo, entretanto a narrativa ambientada nos anos 80 e 90 nos Estados Unidos, além das questões de tolerância envolvidas, nos leva a um pano de fundo repleto de referências culturais, especialmente na música e no cinema, que tornam este mergulho no tempo bastante interessante;

3 - Diga Aos Lobos Que Estou em Casa, de Carol Rifka Brunt: Embora eu leia muito, não é muito fácil encontrarmos narrativas a tratar dos impactos da AIDS especialmente na década de 80, caso deste livro que consegue captar o medo hoje esquecido de uma doença que além de ceifar vidas, deu vazão à intolerância e ao preconceito;

4 - O Futuro de Nós Dois, de Jay Asher e Carolyn Mackler: A chegada definitiva da internet, as séries românticas da televisão com certeza dão o tom do final das décadas de 80 e principalmente a década de 90. E o que tenta fazer este livro é justamente unir estes dois momentos a partir do Facebook e do velho cd de instalação da internet da AOL que acaba criando uma ponte entre estes dois distintos tempos e embora se dividindo entre presente e passado (recente) o clima da narrativa é muito anos 90, no bom sentido da coisa, marcado pela doçura da história de amor e por sua ingenuidade;

5 - Depois do Fim, de Alex Bezerra de Menezes:  Outra narrativa brasileira de estética refinada, ótimos personagens e uma trama interessante cujo fundo histórico está toda a década de 90, e cujo detalhe interessante é observar a presença da corrupção, à época longe da publicidade que viria ter nesta década, mas ainda lá, latente e atuante, inclusive nos protagonismos da narrativa;

6 - Alta Fidelidade, de Nick Hornby: Nem sempre os contemporâneos consegue entender seus próprios tempos-momentos. Não é o caso de Hornby que nesta obra de 1995 é meio que um tratado cultural da década de 80, e primeiros anos da de 90, uma leitura imperdível para especialmente fãs de música;

7 - A Era de Ouro do Pornô, de Zeka Sixx: Fortemente impactado por parte dos anos 70, comecinho da década de 80, mas com referências também das décadas de 90 e anos 2000, é uma leitura a partir de uma outra perspectiva, tendo na pornografia e em seus aspectos culturais, aliada ao cenário específico da obra, uma narrativa que poderia ser conhecida por mais pessoas;

8 - Meia-Noite e Vinte, de Daniel Galera:  Especialmente para a geração dos anos 80 é como se alguma coisa tivesse dado errado para o mundo, daqueles tempos carregados de esperanças e promessas a sensação de no presente ter mergulhado diretamente na distopia e desesperança. Tais sentimentos estão presentes nessa narrativa de Galera que procura contrastar tais elementos;

9 - A Mãe, a Filha e o Espírito da Santa, de P. J. Pereira: Neste livro de premissas fantásticas veremos diferentes brasis percorrendo por 3 distintas e interessantes décadas, as de 70, 80 e 90 e isso em perspectivas que saem dos grandes centros, o que é algo bacana;

10 - O Viajante Imóvel, de Júlio Ricardo da Rosa: Já quem preferir uma viajante no tempo por uma voz mais mal humorada, esta narrativa ancorada nas decepções pode ser uma boa oportunidade de se observar tais décadas.

Nenhum comentário