Header Ads

7 Livros de Ana Paula Maia para ter na estante

Com uma das mais vigorosas obras da literatura brasileira, marcada pela brutalidade e por questões sombrias da humanidade, selecionamos neste post 7 livros de Ana Paula Maia para ter na sua estante, confira:

1 - Entre Rinhas de Cachorros e de Porcos Abatidos: Com muito sangue, violência e boa literatura, Ana Paula Maia mostra o cotidiano de homens que lutam para sobreviver em meio à pobreza e a falta de esperança em uma vida melhor. Neste volume estão reunidas duas novelas. A primeira, que dá nome ao livro, tem como cenário um subúrbio distante, onde apostar em rinhas de cachorros assassinos é o divertimento mais saudável para homens que passam o dia a abater porcos... + no Submarino

2 - Enterre Seus Mortos: Edgar Wilson é "um homem simples que executa tarefas". Trabalha no órgão responsável por recolher animais mortos em estradas e levá-los para um depósito onde são triturados num grande moedor. Seu colega de profissão, Tomás, é um ex-padre excomungado pela Igreja Católica que distribui extrema unção aos moribundos vítimas de acidentes fatais que cruzam seu caminho... + no Submarino

3 - De Gados e Homens: Edgar Wilson é o protagonista dessa narrativa que se passa dois anos depois da história de Carvão animal. O ex-carvoeiro trabalha em um matadouro de gado, e, embora prefira a criação de suínos, é parte do processo de produção de hambúrgueres que nunca experimentou. Exercendo com perícia a função de atordoador, o responsável pelo abate se vê, junto de seu chefe e de outros funcionários, surpreso diante da morte inesperada de animais e dos questionamentos despertados por tais eventos, até então impossíveis... + no Submarino

4 - Carvão Animal: Seus heróis são trabalhadores sempre à margem da sociedade, presos na ambiguidade das próprias funções, condicionados pelas próprias escolhas. Marginalizados por elas. Ernesto Wesley, Ronivon, Edgar Wilson... + no Submarino

5 - Assim na Terra como embaixo da Terra: Construída para ser um modelo de detenção do qual preso nenhum fugiria, torna-se campo de extermínio. Espécie de capitão do mato/carcereiro, Melquíades é o algoz dos presos, caçando e matando-os como animais, apenas por satisfação pessoal. Os presos, cada qual com sua história, estão sempre planejando a própria fuga, sem saber se vão acabar mortos... + no Submarino

6 - O Habitante das falhas subterrâneas: Tendo como referência confessa O apanhador do Campo de centeio, do escritor americano J.D Salinger, constrói um romance delicado, que aborda um tema quase ausente dentro da atual literatura brasileira: a adolescência... + no Skoob

7 - A Guerra dos Bastardos: Há cenas que a literatura não tolera, mas é preciso entender muito de ficção, de realidade e de representação da realidade para poder escrevê- las... + no Skoob

Nenhum comentário