Header Ads

10 Livros mostrando que homens podem ser bem perversos

Nem tente a balela de que falar de desigualdade entre gêneros é mimimi. A modernidade veio e já foi até pra pós que a parte e as mulheres ainda sofrem um bocado em tudo que é setor da sociedade. Alguns livros, em especial abordam o quanto as mulheres sofrem num mundo governado por homens, confira:

1 - O Homens Que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson: Clássico da literatura policial e que alçou a literatura nórdica a uma das principais no gênero, o título já diz tudo, revelando um universo de intensa violência contras as mulheres, vítimas de várias formas e sob diferentes condições;

2 - Belas Adormecidas, de Stephen e Owen King: Estou finalizando a leitura deste lançamento recente da dupla pai e filho, mas uma coisa é possível adiantar: o universo composto só por homens seria uma merda ainda pior do que esse de agora. O romance que mergulha no suspense com os dois pés, tem paralelamente uma intensa discussão sobre a opressão perpetrada por homens, mas acima de tudo o ambiente hostil que as mulheres precisam enfrentar cotidianamente;

3 - A Cidade Murada, de Ryan Graudin: Inspirado numa velha e criminosa cidade chinesa, a obra é um bom exemplo de quem quanto maior a degradação social, mais ainda sofrem as mulheres, no livro representadas por escravas sexuais a serviço da máfia;

4 - A Garota-corvo, de Erik Axl Sund: Se levarmos em conta a literatura policial nórdica, algo se esconde sob aqueles supostos paraísos. Neste livro o martírio começa desde a infância, e antes que alguém venha dizer "ah , mas isso é só literatura", a pedofilia e os abusos aqui presentes vemos rotineiramente nas páginas policiais;

5 - A Bíblia: Não, pode crer que nenhum outro livro possua tantos exemplos como homens podem ser cruéis com as mulheres quanto a Bíblia. Nesse caso, a coisa piora porque ela muitas vezes é usada para legitimar tais violências;

6 - A Lista do Nunca, de Koethi Zan: Sim, homens sequestram e aprisionam mulheres, meninas e garotas. É disso que se trata essa obra, que aborda um dos meios mais monstruosos que agem os homens;

7 - A Cor do Leite de Nell Leyshon:   Ocorre em muitos outros casos dessa lista, mas aproveitamos este livro para reforçar que as monstruosidades não reprimidas por laços de parentesco;

8 - A Garota no Trem, de Paula Hawkins: Com o thriller surgiu quase um novo gênero com mulheres no centro da narrativa policial, principalmente necessitando enfrentar as dificuldades imposta pela sociedade, especialmente por homens que no caso do livro, provocam todos os tipos de violência, como  psicológica que tão intensa quanto a física;

9 - Easy, de Tammara Weber: Livro bastante lido entre adolescentes e traz um cenário comuns a muito da literatura Young Adult, o do abuso de estudantes nas universidades e escolas americanas, especialmente por meio do estupro;

10 - Laranja Mecânica, de Anthony Burgess: Viu o filme? Leu o livro? Um bom exemplo de obra sem qualquer espécie de feminismo, mas que deixa claro o quão violento e monstruosos pode ser um mundo cheio de jovens homens estimulados pela antiga e permanente cultura do estupro.

2 comentários:

  1. A BÍBLIA CONSTAR NA LISTA FOI DE UM TREMENDO MAU GOSTO. PRIMEIRO, PQ NÃO SE TRATA DE NENHUMA FICÇÃO, E SIM DE RELATOS HISTÓRICOS. SEGUNDO, PQ ELA TRATA DE UMA ÉPOCA EM QUE AS MULHERES NÃO TINHAM VALOR ALGUM, PORÉM, AS MULHERES HEBREIAS ERAM MUITO VALORIZADAS, RESPEITADAS , E TINHAM SEU ESPAÇO , COISAS, QUE , PARA A ÉPOCA ERA UM AVANÇO EXTRAORDINÁRIO. TERCEIRO, O FATO DE OS HOMENS USA-LÁ PARA JUSTIFICAR A VIOLÊNCIA , TANTO QUANTO À MULHERES COMO TBM À NATUREZA SÓ REVELA O QUANTO O SER HUMANO É CRUEL, NADA, NA BÍBLIA, DA RESPALDO PRA ISSO,NÃO É CULPA DO LIVRO O USO QUE O HOMEM FAZ DELE. QUARTO, O FATO DE A BÍBLIA CONSTAR NA LISTA, DEMONSTRA PRECONCEITO, E TBM REVELA DESCONHECIMENTO, TANTO DE SEU CONTEÚDO, QUANTO DA HISTÓRIA. NÃO DÁ PRA SEPARAR O RELATO BÍBLICO SEM LEVAR EM CONTA O CONTEXTO HISTÓRICO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Numa coisa concordamos, nenhuma obra literária pode ter sua feitura separada de seu contexto histórico, pois como mostra Antonio Candido, precisamos observar estes fatores para busca de uma interpretação dialética. Além disso, não podemos subestimar a ficção, Bosi já nos mostrou "que a ficção em ser ficção pode nos revelar a verdade mais exigente", e levamos a sério isso. Não desconhecemos a influência e o impacto da bíblia na sociedade moderna, ao mesmo tempo que não discordamos que nenhum livro seja culpado pelo que seus leitores façam. Todavia, não podemos ignorar o que é feito, pois isso é importante para a compreensão da sociedade.

      Quanto a observar a bíblia como registro histórico, lembremos que é sempre bom ter cuidado com isso, pois há muita coisa que justamente não encontrará respaldo na história, e tampouco qualquer historiador digno de ser chamado assim dirá que tais textos sejam réplicas fiéis da história. Caso você consiga ir um pouco além, uma dica é prestar atenção na própria estética dos textos, e perceberá técnicas literárias bem interessantes.

      Por fim, você consegue observar alguns pontos interessantes, e se aprofundar mais um pouquinho libertar-se-á dos véus que nublam a interpretação. Digo isso porque já consegues perceber os textos como um fruto do momento específico, onde estão sim, plenamente os conceitos humanos daquela época. E é isso que atrapalha muita coisa hoje... pois estamos milhares de anos a frente de sua escrita...

      Obrigado pelo comentário

      Excluir