Header Ads

10 Considerações sobre Advogado do Diabo – The X Files Origens, ou tudo que você queria saber sobre Dana Scully

O Blog Listas Literárias leu Advogado do Diabo - The X Files - Origens, publicado pela Harper Collins Brasil. Neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro, confira:

1 – Advogado do Diabo é um spin-off do seriado Arquivo X e narra as origens da agente Dana Scully, protagonista da série de enorme sucesso no mundo, e aqui, de antemão confesso não ter assistido a nenhum episódio, portanto todas as considerações posteriores não conterão nenhuma influência da série, sendo tão somente a avaliação desta obra em si e de forma isolada;

2 – Nesse sentido vale então dizer que temos uma narrativa em estilo thriller permeada com seus elementos fantásticos, e que se passa no final dos anos 70, 1979 para sermos exatos quando Dana Scully com seus quinze anos, tem suas primeiras experiências com os casos sobrenaturais quando na pequena Craiger jovens mortos supostamente em acidentes de carro instigam a investigadora em Dana trazendo à tona assassinatos e a presença de anjos e demônios numa trama que aos poucos vai banhando-se com sangue;

3 – Logicamente, por ser um spin-off muitos elementos estão postos no livro e não são apresentados aos leitores, fato que para aqueles que como este que vos escreve não conhecem a série, terão de pesquisar para além do livro sobre especialmente algumas instituições e personagens;

4 – Mas afora isto, não se impede a leitura a quem desconheça o universo de Arquivo X, pois o livro começa e encerra a ação em si mesmo, de modo que sua ação linear ainda que não revele todos seus segredos é uma narrativa de começo, meio e fim;

5 – Dito isto, esta é então uma narrativa que acaba cumprindo seu papel proposto, tanto o de entretenimento quanto o de ampliar conhecimentos dos fãs da série de televisão, de modo que sua ação e seu ritmo ágil é muito bom para leituras descompromissadas e desejosas por instantes de aventura e ação ao mesmo tempo que se possa conhecer um pouco mais da história de Scully;

6 – Aliás, temos uma jovem Dana ainda inexperiente mas um tanto prepotente que mesmo diante dos desafios impostos pela descoberta de seus “dons” em muitos momentos ele se torna um tanto intragável e mesquinha;

7 – Na verdade temos nas personagens do livro, talvez pelos diversos mistérios que os cercam um tanto de previsibilidade e clichês que na verdade estão muito mais próximos de uma construção para a televisão do que para os livros pois são um tantinho superficiais, inclusive a própria protagonista Dana Scully que talvez careça de maiores complexidades;

8 – Mas como dito, isto se dá muito pelos objetivos e pelas intenções da narrativa cuja linguagem propositalmente está mais próxima da televisão, algo que irá influenciar em toda a estrutura do livro em suas voltas e reviravoltas que deixam mais nítida a roteirização do romance;

9 – Mas esses são detalhes que certamente não incomodarão leitores do livro, que em sua gênese supre suas carências com os efeitos especiais e a ação intensa da narrativa, uma ação que se não de um todo espetaculosa, porém de ritmo constante com os típicos capítulos dos thrillers quando o fim sempre principia uma nova ação de densidade mais elevada;

10 – Enfim, o livro é um bom divertimento, para telespectadores ou não de Arquivo X, pois acima do spin-off é uma aventura sobrenatural com os principais elementos do gênero que garantem o entretenimento de seu começo ao fim.


Nenhum comentário