Header Ads

10 Livros recentes de poesia brasileira para sua estante

A poesia anda em alta novamente no Brasil, com novos lançamentos, novos autores e mesmo editoras como a Patuá destacando-se no gênero; neste post confira 10 livros nacionais com poesias saídas do forno:

1 - Poesia para encher a laje, de Inquérito Renan: Leitura leve para dias pesados, poesia pra encher a laje despeja em suas 96 páginas a mais autêntica poesia concreta misturada nessa argamassa de palavras e formas... + na Cultura

2 - Poemas do bom do mau do médio humor, de Maia Helena Nery Garcez:Quarto livro de poemas da Professora Maria Helena Nery Garcez. O título retoma alguns dos fios condutores de sua obra, como o humor e o diálogo com a tradição literária... + na Cultura

3 -  Eu Me Chamo Antonio, de Pedro Gabriel: Antônio é o personagem de um romance que está sendo escrito e vivido. Frequentador assíduo de bares, ele despeja comentários sobre a vida — suas alegrias e tristezas — em desenhos e frases escritas em guardanapos, com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia... + na Saraiva

4 - Pó de Lua, de Clarisse Freire: Tem o formato de um dos cadernos moleskine em que Clarice exercita sua criatividade. Inspirada pelas quatro fases da lua – minguante, nova, crescente e cheia – ela trata em frases concisas e certeiras de sentimentos como a saudade, o medo, a paixão e a alegria... + na Saraiva

5 - Tudo o que eu pensei, mas não falei noite passada, de P. Anna: não faz parte da atual moda de “literatura erótica”, que vai de certo “erotismo feminino” cheio de meios tons às luzes cruas dos textos mais apelativos. E o que comumente se perde, entre o pornográfico e o erótico, é o sexo: o sexo em si... + na Saraiva

6 - Poesias que escrevi com fome, de André Soares: Poesia rude, sem técnica nem estética, que fala de amor, abandono, aponta injustiças, denuncia o machismo e os preconceitos, sofre com a indiferença, e prova que a palavra é a arma para virar o jogo... Saiba +

7 - Amor fati, de Julio Cesar Kunz: Coração que passeia, sem saber bem como, pelo belo e pelo descarte. Nas tentativas do viver poético, escreve, em tinta permanente, o que deveria ser provisório. E escreve, em tinta permanente, o que não se pode dizer. Não por proibição, mas por desagrado e um pouco de embaraço... + na Saraiva

8 - Nascente, de Ester Barroso e Douglas Jefferson: Uma coletânea conjunta que reúne uma seleção de seus poemas mais inspirados. Poemas que misturam inquietações lírico-românticas com crítica social saindo das páginas do Facebook para os livros;

9 - Do seu peito só nascem pêssegos, de Gabriel Portella: Sou garoto-cereja/Os versos são gritos e sussurros: ora amantes, ora tiranos/São devaneios carnais e sentimentais/São um convite à compreensão do subjetivo/A certeza-dúvida de que todos somos pessegueiros e cerejeiras... + na Saraiva

10 - Poesia não vende, de Renata Pallottini: Tem muita ironia, medo e espanto, saudade e, surpreendentemente, esperança. Aprendi bastante nestes anos todos, esqueci muito e pretendo ir-me embora qualquer dia ainda crendo nas gentes. Minha poesia (e a de outros, que Deus os bendiga) me ajuda a manter-me viva... + na Saraiva

Um comentário: