10 Considerações sobre Nem Tudo Será Esquecido, de Wendy Walker ou por que lembrar é preciso

O Blog Listas Literárias leu Nem Tudo Será Esquecido, de Wendy Walker publicado pela editora Planeta; neste post as 10 considerações de Douglas Eralldo sobre o livro:

1 - Não é à toa que os direitos de filmagem de Nem Tudo Será Esquecido já foram comprados pela agência de Reese Witherspoon. Com personagens femininas distintas mas acima de tudo muito fortes, a obra é um thriller que chama atenção no gênero exibindo qualidades e reflexões que vão um pouco além do entretenimento;

2 - A trama constrói-se a partir de um estupro e um tratamento ficcional (mas cujos estudos avançam) com o apagamento do trauma da memória, o que, obviamente acaba trazendo mais malefícios do que benefícios, pois segundo a obra, a coisa se alinha mais ou menos da seguinte forma "para enfrentar o inferno é preciso lembrar do diabo", uma tarefa que na narrativa nos apresenta o narrador e alguns elementos técnicos bem interessantes;

3 - É que não podemos de observar o livro sem prestarmos atenção no narrador, Alan Forrester, psiquiatra que atenderá o caso de Jenny, uma garota estuprada e sem lembranças do ocorrido. Acontece que temos aqui um narrador e primeira pessoa, o que, óbvio, nos coloca diante de um ponto de vista limitado, mas acima de tudo ao leitor fica nítida a "autoria" deste narrador que monta sua narrativa de forma meticulosa atendendo aos seus próprios interesses, mas sem deixar de atender também os interesses estéticos e estruturais do gênero;

4 - Portanto, ficamos diante um narrador, sem exagero algum, por exemplo, possui qualidades como a de um Dr. Watson, pois sabe como estimular e instigar a atenção e curiosidade do leitor ao mesmo tempo que cria laços, estabelece o mistério e o suspense como se tudo fosse planejado a dar o máximo de efeito possível, o que para o livro funciona muitíssimo bem;

5 - Além disso, quanto ao narrador, teremos nele uma grande quantidade de elementos para debater e refletir, pois Forrester não só cria uma trama intrincada mas desvela uma personalidade complexa a seu modo e que na maior parte do livro envolve-se nessa aura de suspense mas sem macular sua posição como narrador;

6 - Contudo, por essa exposição narrativa, não passará despercebido do leitor as convicções e posições às vezes questionáveis deste personagem, em alguns momentos contraditórios, mas que mais problemático que isso soa muitas vezes determinista em sua forma de observar a humanidade, geralmente temperada com uma visão fria e calculada dos fatos;

7 - Todavia isto é uma característica que valoriza a obra, até mesmo pela profissão de seu narrador, fator que acaba permeando a obra de certa complexidade psicológica, a qual resultará para o leitor não somente revelações, mas ceta imersão na psiquiatria e nos traumas humanos, tudo isto porque mesmo quando o narrador nos coloca diante de pura ficção, é extremamente convincente;

8 - Mas e o restante, perguntarão-me vocês? Pouco falou até agora das personagens? Bem, como dito antes temos como mote central o estupro de Jenny, contudo não temos aqui apenas a violência contra a mulher, mas sim a violência em seu estado puro como descobriremos no desfecho. Creio estar esta violência pura inclusive acima da questão de gênero, e acima de tudo temperada por perfis psicológicos da raça humana que estão além apenas da violência física, pois veremos também os efeitos danosos da violência psicológica e os traumas que daí perduram, fato que inclusive, coloca a mãe de Jenny como uma das personagens mais destacadas do romance justamente por estar sobrecarregada de contradições frutos de uma violência muitas vezes invisível;

9 - Ademais, esta colcha temperada com suspense e estética precisa, seremos colocados literalmente diante daquela metáfora da teia de aranha pois a obra vai sendo tecida fio por fio que se interconectam numa vertiginosa escalada de suspense rumando a um desfecho cheio de surpresas e revelações que muitas vezes passaram despercebidas por nós leitores, e eu, sinceramente gosto muito quando um livro de suspense não se mostra tão previsível, caso deste ótimo livro; 

10 - Enfim, Nem Tudo Será Esquecido tem tudo para agradar seus leitores, um enredo atraente e necessário aliado com uma narrativa cuja técnica de aprisionar o leitor e até mesmo manipulá-lo positivamente são feitas com grande qualidade, tudo isso num suspense de grandes personagens e uma história capaz de te surpreender.



10 Considerações sobre Nem Tudo Será Esquecido, de Wendy Walker ou por que lembrar é preciso 10 Considerações sobre Nem Tudo Será Esquecido, de Wendy Walker ou por que lembrar é preciso Reviewed by Douglas Eralldo on quarta-feira, outubro 26, 2016 Rating: 5

Nenhum comentário